Disney
Disney (Foto: Divulgação)

Após impedir um garotinho de participar de uma atividade “Dia de Princesa” em Paris, a Eurodisney pediu desculpas para os pais da criança e disse se tratar de um “caso isolado”.
A confusão toda começou quando a mãe do Noah, de 3 anos, (que adora se vestir de Elsa, do filme Frozen) Hayley McLean-Glass, decidiu escrever a menino na atividade na última terça-feira (29). No entanto, logo Hayley recebeu um e-mail noticiando que Noah não poderia participar da atividade por ele ser um garoto. Revoltada com a justificativa, Hayley decidiu compartilhar um texto na internet expondo todo a situação que passou.
“O meu filho, que se apaixonou pelo conceito das princesas da Disney, não está autorizado a participar nas mesmas experiências que uma menina apenas porque é rapaz?”, questionou ela. “Ninguém iria ver mal nenhum se fosse o Jack Sparrow ou o Homem Aranha. Ou mesmo se Noah fosse uma menina. Mas como ele é um garoto e a Elsa é uma princesa já ‘não é permitido’”, queixou-se.
Leia Mais:
Após a repercussão do caso nas redes sociais, a Eurodisney respondeu novamente Hayley, com um pedido de desculpas. “A resposta de um membro não reflete as políticas ou crenças da Disneylândia Paris”, afirmou um porta-voz da empresa: “Vamos garantir que isto não volta a acontecer”, garantiu.
Em outro momento o porta-voz diz que a Eurodisney apoia a diversidade: “Claro que tanto os meninos como as meninas podem aproveitar a nossa experiência de ‘Princesa por um dia’”.