Dan Stulbach lança série de vídeos sobre trangêneros em rede social; assista

Dan Stulbach lançou uma série de entrevistas com pessoas transgêneros
Dan Stulbach lançou uma série de entrevistas com pessoas transgêneros (Foto: Reprodução/Facebook)

Intérprete de Eugênio, pai da personagem Ivana (Carol Duarte) na novela A Força do Querer, que passa por um processo se transição de gênero, ao se descobrir um homem trans, Dan Stulbach lançou em seu perfil no Facebook, uma série que aborda de maneira aberta a causa entre pessoas trans.

Com seis episódios, Transversal serão videos de entrevistas, em torno de 20 minutos cada, disponibilizados na conta pessoal do ator, para conversar com pessoas que passaram pelo processo de redesignação, e comentam sobre todas as dificuldades que enfrentaram desde o processo de autoaceitação até chegar na transição de fato.

“No começo do ano, quando eu me preparava para compor o Eugênio, veio a informação de que ele seria pai de um garoto trans. O tema identidade de gênero era totalmente novo pra mim e eu quis conhecer um pouco mais desse universo. Tive um encontro com cinco jovens trans e ouvi deles histórias incríveis de vida, de coragem e de superação. Sempre acreditei que a melhor forma de combater o preconceito é conhecer melhor o assunto.”, explicou ele.


Leia Mais:

Ivete Sangalo dispara contra transfobia no Altas Horas: “Apagar arquivo que fala de si mesmo”

Ator trans Tarso Brant relata preconceito por ser trans: “dificuldade de encontrar emprego”

No primeiro programa da série, Stulbach tem uma conversa com Gabriel, que conta como venceu o preconceito e todas as barreiras, após se identificar com um gênero diferente do biólogico. “Eu tive que respeitar um momento de luto da minha mãe. Porque ela nunca mais iria ver a filha dela. Perdeu a filha, ela teve que deixar morrer a filha para deixar nascer o filho”, declarou.

Vale lembrar que o Brasil é o país que mais mata travestis e transexuais no mundo. Os dados mostram que em 2016, foram 127 mortes, uma para cada três dias, de acordo com dados divulgados pelo Grupo Gay da Bahia (GGB).

Assista:


DEIXE UMA RESPOSTA