Caso de serial killer que atraia gays por aplicativos vira minissérie

Stephen Port foi condenado pela morte de quatro jovens gays
Stephen Port foi condenado pela morte de quatro jovens gays (Foto: Reprodução)

Condenado a prisão perpétua em 2016, pela morte de quatro jovens em Londres, Stephen Port, de 41 anos, será tema uma minissérie produzida pela BBC. As vítimas morreram após altas doses de GHB – droga muito utilizada durante relações sexuais por causar uma maior desinibição, assim como acontece com o álcool.

A narrativa da atração deverá ser conduzida a partir do ponto de vista das famílias de Anthony Walgate, de 23 anos, Gabriel Kovari, de 22, Daniel Whitworth, de 21 anos e Jack Taylor, de 25. O criminoso conheceu as vítimas a partir de aplicativos de encontros gays, como o Grindr, Daddyhunt e Hornet.

Leia Mais:


Contra machismo, transexual nerd ensina garotas a programar computador

Dez tuítes que provam que sexo oral definitivamente não é preliminar

Port foi considerado culpado pelo estupro dos quatro rapazes, além de outras três pessoas, que ele dopou e 10 acusações por manipular substâncias com más intenções. Foi constatado que o GHB em doses elevadas pode levar a inconsciência do usuário e consequentemente, a morte. Ao todo 11 homens foram consideradas suas vítimas.


DEIXE UMA RESPOSTA