Belo Horizonte tem o seu primeiro time de futebol LGBT

0
70
Time mineiro se inspirou em clubes LGBT de outros estados
Time mineiro se inspirou em clubes LGBT de outros estados (Foto: Divulgação / Denilton Dias)


Inspirado em times de futebol LGBT de outros estados, agora Belo Horizonte tem um pioneiro, o Barbixas Futebol Clube fundado no último dia 21 de junho, pelo estudante de engenharia de produção Gustavo Mendes. O projeto ainda está no início, mas a ideia é que a equipe siga para campeonatos de futebol LGBT no futuro.

“A gente ficou sabendo que tem times de São Paulo e tem equipe de Curitiba. Decidi entrar em contato com alguns fundadores de alguns dos times, e os meninos foram super receptivos e me ajudaram na divulgação. Em questão de um dia já havíamos criado grupo no WhatsApp e no Facebook, e já estava marcando nossa primeira pelada. De lá pra cá, a gente está firme e forte junto nessa caminhada com a ajuda de pessoas incríveis da nossa equipe”, contou Mendes.

Leia Mais:


Time gay do Rio vence campeonato de futebol gay

BH desbanca Rio e se torna a 2ª cidade com mais points LGBT no Brasil

O Bharbixas tem como objetivo não só oferecer lazer e diversão para quem gosta do esporte, mas também um espaço para quem se sente discriminado e uma conscientização maior sobre a LGBTfobia no futebol. O uniforme conta com uma camiseta branca, com um veado no escudo e os dizeres “o futebol gay que você respeita”.

 

Qualquer pessoa LGBT pode entrar, mesmo que não seja muito boa de bola. “Estamos fazendo movimentos de cadastro. Mas posso afirmar que em toda pelada de domingo, há a participação ativa de 20 a 30 pessoas. Tem gente que quer aparecer no movimento, e outras que querem jogar futebol também”, afirmou um dos jogadores, Rafael Marçal.

A longo prazo, o time pode ajudar ainda mais. “O projeto ainda está muito embrionário. Ainda não fizemos nenhuma ação concreta. Agora que o projeto decolou, e com a repercussão positiva, temos uma quadra de futebol definida. A gente cobra um valor fixo das pessoas que custeariam a quadra.”,

E utilizamos o número extra de dinheiro para reverter a um projeto social. Pensamos em ajudar o Transvest e o Transenem BH. Queremos promover também eventos para levar alimentos e agasalhos a pessoas que necessitam”, declarou Rafael.


DEIXE UMA RESPOSTA