“Acho que temos de ocupar a mídia de todo jeito”, afirma cantora trans Liniker

Liniker
Liniker (Foto: Rerodução/Instragram)

Recém descoberta como uma mulher trans, a cantora Liniker falou sobre gênero e carreira em entrevista ao site Clic RBS. Para ela, a visibilidade que as pessoas transgêneros passaram a ter nos veículos de comunicação faz com que a informação chegue em lugares que antes não poderiam estar.

“Acho que temos de ocupar a mídia de todo jeito. A gente se infiltra em lugares que não estaríamos de jeito nenhum.”, afirmou a artista, que teve o seu debut para o grande público no programa Amor e Sexo, da TV Globo, quando se apresentou cantando “Geni” de Chico Buarque com um vestido preto.

Emocionada, Liniker relembrou o momento icônico. “Estar com nosso corpo em um programa no qual nossa voz é ouvida em vários lugares que a gente não consegue chegar é maravilhoso. Estar ali, ao lado de tantas pessoas potentes, ajudando quem não consegue ser ouvido é um presente.”, disse.


Leia Mais:

Presidente do Chile desenvolve projeto de lei que legaliza casamento gay no país

Universitário gay de Viçosa é espancado após ter casa invadida

Sobre a carreira, a cantora disse dispensar o rótulo de revelação, que a imprensa insiste em estimatizá-la. “É estranho perguntarem sempre sobre o começo, sendo que hoje já temos dois anos de estrada. Tenho vontade de falar dos meus processos, do que temos feito agora, não do passado”, disparou.

Com a trajetória cada vez mais sólida, Liniker comemora cada parceria que vai desde o pernambucano Johnny Hooker, ao qual lançou o single Flutua, a figuras lendárias como Elza Soares. “Nas parcerias, vimos que nossa referência musical é mais aberta do que imaginávamos. A minha poesia, enquanto compositora, está indo constantemente a novos lugares. É muito bonito o caminho que temos feito na cena independente, ao entender que somos donos do nosso trabalho e de seus rumos.”, ressalta.

 


2 COMENTÁRIOS

  1. Fantástico. VÃO INVADIR SUA PRAIA ! Enquanto tiverem dando espaço pra essas aberrações, IRÃO, PAULATINAMENTE, DOMINAR E FAZER COM QUE NÓS, HETEROSSEXUAIS SEJAMOS OS ” ANORMAIS “…SODOMA E GOMORRA EM PLENO SÉCULO XXI…SINAL DOS TEMPOS.

DEIXE UMA RESPOSTA