Usuário do Grindr é condenado após divulgar vídeos transando com advogado casado

FOTO Central News Daily Mail
Matthew Christian foi condenado a uma multa de duas mil libras por ter exposto a intimidade de um "paquera" na internet (FOTO: Central News/Daily Mail)

Um caso na internet com contornos de escândalo sexual vem sendo um dos principais assuntos entre a comunidade gay do Reino Unido.

Matthew Christian, um publicista homossexual de 44 anos, foi condenado a pagar cerca de duas mil libras após decisão judicial por gravar e expor na internet as transas que teve com um “peguete” do Grindr no ano de 2015. Como não sabia que estava sendo filmada, a vítima que é advogado e não teve seu nome divulgado, acabou protagonizando vídeos eróticos postados para milhares de visitantes do site pornô XTube. E os problemas do jovem advogado não pararam por aí: além de um dos vídeos alcançarem mais de 150 mil visualizações, o rapaz jovem é casado e não havia revelado sua bissexualidade para a família nem para os colegas de trabalho quando o escândalo virtual surgiu.

Coitado do rapaz né?


Após julgamento e condenação, além do pagamento da multa de 2 mil libras pelos custos do processo, Matthew Christian também teve decretada uma pena de reclusão de cerca de seis meses, foi condenado a cumprir duzentas horas de serviço comunitário e terá que participar de um programa de reabilitação de três semanas pela acusação de ser viciado em voyeurismo.

“A vida privada de cada um é um direito individual e deve ser respeitado. O culpado abusou da confiança depositada pela vítima que esperava que sua privacidade fosse respeitada. Deve-se notar ainda que a família da vítima desconhecida sua sexualidade e sua conduta o expôs a centenas de milhares de espectadores. O acontecido foi cruel e perverso”, declarou a juíza Joanna Grenberg, responsável pelo caso.

Em sua defesa, Mattew Christian alegou estar “colocado” (sob efeito de drogas) quando fez as postagens dos vídeos na internet.

FONTES: The Sun/Pheeno


1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA