Polícia prende acusado de matar fundador do Grupo Gay de Alagoas

Ezequias foi morto em 2011, enquanto dormia
Ezequias foi morto em 2011, enquanto dormia (Foto: Arquivo Pessoal)

A Polícia Civil realizou a prisão de Deyvisson Luis dos Santos Lima, de 32 anos, nesta segunda-feira (03), acusando de latrocínio, roubo seguido de morte. Ele é um dos suspeitos da ação que matou Ezequias Rocha Rêgo, fundador do Grupo Gay de Alagoas (GGAL), em 2011, enquanto dormia em seu apartamento em Macéio.

O mandado foi expedido pelo juiz Josemir Pereira, da 4ª Vara Criminal da Capital. Depois de detido, o acusado foi levado para a Central de Flagrantes I, no bairro do Farol, onde ficou à disposição da Justiça e prestou depoimento. Não há informações sobre os outros suspeitos do crime.

Leia Mais:


Após 6 meses, corpo de jovem gay morto pela mãe ainda não foi sepultado

Guarda municipal trans do Rio consegue alterar nome e gênero em documentos

O assassinato de Ezequias chocou a comunidade do Alagoas há seis anos. De acordo com a perícia, a morte foi causada por um golpe de faca na parte posterior do pescoço, e ele se encontrava deitado, vestido apenas com uma cueca. Também não foi especificado quais objetos foram roubados do apartamento, apenas que foram vários.


DEIXE UMA RESPOSTA