Pesquisa mostra que 41% dos gays estão em um relacionamento aberto

Quase metade dos gays optaram por relações não-monogâmicas
Quase metade dos gays optaram por relações não-monogâmicas (Foto: Reprodução)

A organização de saúde homossexual GMFA e a FS Revista realizaram uma pesquisa para descobrir o estilo de vida sexual e romântico dos homens gays no Reino Unido, e descobriram que 41% são adeptos de relacionamentos abertos ou não-monogâmicos.

Ainda que esse dado corresponda ao da população jovem em geral, o que inclui heterossexuais, é fato que relacionamentos abertos são mais presentes na comunidade homossexual. Dentre esses, 75% disseram não se importar com relações poligâmicas, desde que existam algumas regras; por exemplo, que as relações sexuais aconteçam com o casal e o terceiro ao mesmo tempo. 21% deles admitiram já ter quebrado as regras do casal, pelo menos uma vez.

Leia Mais:


Estudo revela que pessoas tem fetiche por pés por se parecerem com pênis

Prefeitura de SP exige curso de diversidade sexual para motoristas do Uber

Por outro lado, entre os homens em relacionamentos monogâmicos, 33% acreditam que os relacionamentos abertos “não são relacionamentos reais”. 19% deles chegou a dizer que as relações entre homens acabam se tornando abertas porque “homossexuais não conseguem ser monogâmicos”.

De acordo com Matthew Hodson, um dos CEO da GMFA, a maior preocupação é outra. “Não é uma surpresa que muitos gays e bissexuais buscam a satisfação sexual em conjunto e que estão fora da norma”, afirmou.

Hodson alertou para o risco de transmissão de Doenças Sexualmente Transmissíveis, nestes casos. “Se você está acostumado a ter relações sexuais desprotegidas com seu parceiro principal, pode ser difícil de recuperar o hábito do preservativos quando tiver relações sexuais com outras pessoas”, ressaltou ele que acredita que os riscos podem ser gerenciados pelo casal.


DEIXE UMA RESPOSTA