Johnny Hooker discordou e respondeu declarações de Ney Matogrosso em entrevista
Johnny Hooker discordou e respondeu declarações de Ney Matogrosso em entrevista (Foto: Divulgação/Reprodução)

Johnny Hooker utilizou o seu perfil no Twitter para rebater as declarações feitas por Ney Matogrosso em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, na qual afirmou não se rotular como homossexual. “Me enquadrar como ‘o gay’ seria muito confortável para o sistema. Que gay o caralho. Eu sou um ser humano, uma pessoa. O que eu faço com a minha sexualidade não é a coisa mais importante na minha vida”, disparou Ney na conversa publicada no último dia 19.

Porém, o cantor, que lançou recentemente uma música em parceria com Liniker, não concordou com as colocações do veterano, e resolveu respondê-lo. “É inconcebível ler a frase ‘Que gay o caralho, eu sou um ser humano’ no país que mais mata LGBTs do MUNDO(!!).”, exclamou ele.

Leia Mais:


O céu é o limite! Anitta vai lançar parceria com DJ Alesso

BH desbanca Rio e se torna a 2ª cidade com mais points LGBT no Brasil

Hooker ainda se mostrou espantado pelas falas terem vindo de um artista como Ney. “Vinda de um artista cuja carreira em grande parcela se apoiou na bandeira da luta dessa comunidade, de seu próprio público. Um artista genial que perdeu o andar que o mundo tomou, ficou cristalizado, um cânone.”, seguiu alfinetando.

“E em tempos de ‘Gay é o caralho’ a única resposta possível é que vai ter gay pra caralho, vai ser gay pra caralho sim, cada dia mais gay, cada dia um level a mais igual Pokémon”, finalizou.

4 COMENTÁRIOS

  1. Ai que desnecessário Hooker. Ney não criticou a comunidade Gay, somente tirou o MIMIMI. A sexualidade NÃO DEVE IMPORTAR PRA NINGUEM, mas sim o SER HUMANO QUE VOCÊ É… a hora que vocês pararem de querer obrigar as pessoas a pensarem como vocês, vai haver mais aceitação. Tudo o que é enfiafo guela a baixo, engasga, faz mal ou mata. Deixa disso. Curte este seu momento brilhante e deixa a água correr sem ter que levantar bandeiras…

  2. O que vossas senhorias tem dificuldade de entender é que não se pode deixar de levantar bandeiras enquanto não houver igualdade entre lgbt’s e não-lgbt’s.
    Não é o rótulo que estigmatiza e sim o preconceito.
    No dia em gays não mais forem mortos ou hostilizados pela sua forma de amar junto-me a vocês e queimo minhas bandeiras. Porém até lá não dá para deixar a “água correr” porque ela sempre corre pro lado que nos afoga.
    Não é porque vocês finjem que está tudo bem que realmente está.
    Nenhuma minoria nunca conseguiu direitos se não com luta, a aceitação não vem por inércia. Acostumem-se a gozar dos seus privilégios ouvindo nosso barulho!

  3. O que vossas senhorias tem dificuldade de entender é que não se pode deixar de levantar bandeiras enquanto não houver igualdade entre lgbt’s e não-lgbt’s.
    Não é o rótulo que estigmatiza e sim o preconceito.
    No dia em gays não mais forem mortos ou hostilizados pela sua forma de amar junto-me a vocês e queimo minhas bandeiras. Porém até lá não dá para deixar a “água correr” porque ela sempre corre pro lado que nos afoga.
    Não é porque vocês finjem que está tudo bem que realmente está.
    Nenhuma minoria nunca conseguiu direitos se não com luta, a aceitação não vem por inércia. Sei que incomoda, mas tentem se acostumar a gozar dos seus privilégios ouvindo nosso barulho.

DEIXE UMA RESPOSTA