Gay ultraconservador protesta contra cancelamento da edição de seu livro

Milo Yannopolos é conhecido por ser defensor de Donald Trump
Milo Yannopulos é conhecido por ser defensor de Donald Trump (Foto: Divulgação)

Milo Yannopoulos é um “provocador profissional”, um homossexual conhecido nos Estados Unidos por ser grande defensor de Donald Trump, ultraconservador e por fazer comentários ofensivos contra negros, mulheres, muçulmanos e até mesmo gays também. Ele escreveu um livro que estava pronto para ser editado e publicado, mas a editora cancelou o contrato após comentários controversos de Milo sobre sexo com menores.

Dizer que “homens mais velhos ajudam os jovens a descobrirem quem são”, referindo-se a meninos de 13 anos, foi só uma das muitas falas problemáticas de Milo. Ele se posta como defensor da liberdade de expressão, para isso,realiza campanhas online estilo “troll” e sempre contra o “politicamente correto”. Seus posicionamentos já o fizeram ser desconvidado de diversas palestras e outros eventos nos Estados Unidos, especialmente em universidades.

Leia Mais:


Globo censura cenas de sexo gay de série americana

Pai gay consegue licença paternidade após adotar crianças em caso histórico

Na Universidade da California, por exemplo, seu discurso agendado para fevereiro foi cancelado depois de protestos que reuniram mais de 1500 pessoas no campus. Ele também foi impedido de discursas em diversas universidades britânicas – Milo nasceu em Kent, na Inglaterra, mas só encontrou seu público nos EUA, entre os eleitores de Trump.

Seu livro, Dangerous, teria sido publicado pela editora Simon & Schuster. Seria uma coletânea de pensamentos e artigos dos mais polêmicos, e o acordo para a publicação era de 193 mil libras (R$805 mil). Milo, então, resolveu processar a editora em US10 milhões, e passou os últimos dias indo até a sede em Nova Iorque para protestar. Segundo ele, Dangerous teria vendido mais de 100 mil cópias. Porém, segundo o instituo de pesquisa Nielsen Bookscan, o número real seria algo em torno de 18 mil nos EUA, e 152 no Reino Unido.


DEIXE UMA RESPOSTA