Finais felizes para personagens LGBTs triplicaram nas novelas das últimas décadas

FOTO: Divulgação Globo
O casal Niko (Thiago Fragoso) e Felix (Mateus Solano) na novela "Amor À Vida" (2014). (FOTO: TV Globo/Divulgação)

O site da revista de curiosidades Mundo Estranho produziu um interessante infográfico registrando como foram os fins dos personagens LGBTs nas novelas brasileiras. E segundo a publicação, apesar do final costumar ser feliz para os personagens trans, o mesmo não aconteceu para os personagens bissexuais: enquanto 85% dos personagens trans puderam contar com finais felizes para suas histórias, apenas 64,7% dos personagens bissexuais tiveram happy endings nas telenovelas.

O estudo revela também que o índice de finais felizes para personagens LGBTs melhorou consideravelmente e subiu bastante nas últimas décadas. Na verdade, o levantamento revela que este número triplicou nos últimos quarenta anos: se em 1970 apenas 25% dos personagens LGBT’s tiveram finais felizes, em 2010 este índice subiu para 73%.

Segundo o site Guia Gay SP, o estudo também apontou que os beijos LGBTs foram exibidos ao todo em seis novelas – Mulheres Apaixonadas (2003), Amor & Revolução (2011), Amor à Vida (2014), Em Família (2014), Império (2015) e Babilônia (2015). O levantamento também registra quantos personagens LGBTs morreram nas novelas: ao todo foram dez personagens mortos. E as novelas campeãs em passar personagens LGBTs desta pra uma melhor foram Roda de FogoTorre de Babel e Insensato Coração, todas com dois personagens LGBTs mortos em suas tramas. Vale destacar que o estudo considera apenas as novelas exibidas entre 1970 e 2017 e que o levantamento não inclui o primeiro casal LGBT da TV brasileira que foi interpretado pelas atrizes Vida Alves e Geórgia Gomide no teleteatro Calúnia.


DEIXE UMA RESPOSTA