Chinês gay ganha indenização após terapia de conversão forçada

Chinês gay ganha indenização após terapia de conversão forçada
Chinês gay ganha indenização após terapia de conversão forçada (Foto: O Globo)

Na China um homem declaradamente homossexual venceu uma disputa judicial contra um hospital psiquiátrico público. O centro médico havia forçado que o chinês, identificado apenas como Yu, passasse por uma terapia de conversão forçada para que ele supostamente passasse a se sentir sexualmente atraído por mulheres.

Em decisão no final de junho, a corte de Zhumadian, na província de Henan, determinou que o hospital publicasse um pedido público de desculpas em jornais locais e que o centro médico indenizasse o chinês em cerca de 5 mil Yuans (cerca de R$2,4 mil reais).

No ano de 2015, além de ser supostamente diagnosticado com “desordem de preferência sexual”, os próprio familiares de Yu decidiram interná-lo no hospital psiquiátrico. O chinês permaneceu internado por 19 dias recebendo injeções e medicações e depois do período foi liberado. Apesar de todo caso soar grosseiro e ilegal para nós brasileiros, ativistas orientais dos direitos LGBT consideraram o caso como um marco, pois esta é a primeira vitória contra instituições psiquiátricas públicas por causa de terapias forçadas.


No ano de 2001, a China retirou a homossexualidade da lista de distúrbios mentais do país, mas mesmo assim, casos de “terapias de conversão” são numerosos no país inclusive com tratamentos de eletrochoque como foi recentemente testemunhado por um ativista LGBT chamado Peng Yanhui.

VEJA TAMBÉM: China proíbe conteúdo LGBT na internet


1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA