Afrontosa! Canadá convoca pessoas trans para Forças Armadas, após proibição de Trump

No Twitter, Canadá convida pessoas trans para se alistar em seu serviço militar
No Twitter, Canadá convida pessoas trans para se alistar em seu serviço militar (Foto: Divulgação)

O Canadá se posicionou a favor do ingresso de pessoas transgêneros dentro do serviço militar do país, em contrapartida da decisão anunciada pelo presidente Donald Trump, nesta quarta-feira (26) de proibir a inclusão de trans nas Forças Armadas dos Estados Unidos.

O Exército do Canadá usou o Twitter para divulgar que eles “aceitam canadenses de todas as orientações sexuais e identidades de gênero”. Junto com a nota, eles postaram uma imagem da banda oficial da Marinha durante a Parada do Orgulho LGBT de Toronto. A ação foi vista como uma resposta direta à proibição de Trump – que reverte o acolhimento de pessoas trans feito por seu antecessor, Barack Obama, no ano passado. Ainda não se sabe quando as medidas entrarão em vigor.

Leia Mais:


Foto de garoto trans chorando por causa de lei anti-LGBT viraliza na internet

Rapper Tyga anuncia parceria com Anitta

A proibição de Trump foi feita baseada nos supostos custos médicos que indivíduos trans causam ao Exército, e se aplica a todos os níveis de atuação. O argumento do presidente foi de que “o Exército deve estar concentrado em vitórias decisivas e esmagadoras e que não pode ser prejudicado com gastos médicos e transtornos tremendos que transgêneros no Exército representariam”. Estima-se que existam 2.500 militares trans nos EUA, em um efetivo de US$1,3 milhão.

Entretanto, a própria Associação Médica Americana afirmou que esse aumento de custo equivale a algo entre 0,01% e 0,13% no que já é destinado às Forças Armadas, e que não há qualquer razão médica válida para que pessoas trans não possam atuar como militares. A nota oficial da organização conclui: “Indivíduos transgêneros estão servindo seu país com honra, e eles deveriam ter permissão para continuar fazendo isso (…) Nós deveríamos estar honrando seus serviços – não tentando encerrá-los”.

 


DEIXE UMA RESPOSTA