Nos EUA, nove estados já proíbem a “cura gay”

A terapia de conversão foi desaconselhada por especialistas e não é considerada um método de tratamento eficiente
A terapia de conversão foi desaconselhada por especialistas e não é considerada um método de tratamento eficiente (Foto: Atypeek/iStock)

Lei foi aprovada de forma quase unânime na Câmara dos Representantes de Connecticut, por 141 votos a 8

Nevada e Connecticut acabam de se unir aos outros sete estados norte-americanos que já proíbem a terapia de conversão de menores – nome dado aos métodos pseudocientíficos supostamente capazes de ‘corrigir’ as preferências amorosas de jovens homossexuais.

Os governadores dos dois estados assinaram ao longo do mês passado a Senate Bill 201 – projeto de lei do Senado que torna ilegal a prestação de serviços de conversão sexual por médicos e psicólogos a menores de idade, independente da autorização ou desejo dos pais.


“Em uma época em que a violência contra quem é percebido como diferente é cada vez maior, em que os direitos dos nossos amigos e vizinhos são ameaçados pelo governo nacional, em que a juventude LGBTQ comete suicídio em taxas cada vez maiores, ficar em silêncio é ser cúmplice”, afirmou em seu site oficial o democrata Dannel P. Malloy, governador de Connecticut, logo após aprovar a proibição em 10 de maio.

“A terapia de conversão foi desaconselhada por especialistas e não é considerada um método de tratamento eficiente. Ela pode causar danos aos adolescentes, e essa lei irá proteger os jovens mais vulneráveis do nosso estado”, afirmou o republicano Brian Sandoval, que abraçou a proposta do Senado em 17 de maio e publicou a declaração na internet.

Os dois políticos deixaram claro que a ideia não é restringir a liberdade religiosa em seus estados – embora profissionais de saúde não possam exercer a prática, não há nada que impeça pais e sacerdotes de quaisquer crenças de tentar interferir na formação espiritual de crianças e adolescentes.

Fonte: Super Interessante


DEIXE UMA RESPOSTA