Mulher trans é assassinada em frente a sua casa, no Sergipe

A cabeleireira Denise foi alvo de cinco tiros na porta de sua casa.
A cabeleireira Denise foi alvo de cinco tiros na porta de sua casa. (Foto: Reprodução / Facebook)

A Assossiação Nacional de Travestis e Transsexuais (Antra) divulgou a morte da cabeleireira Denise Rocha Melo, de 53 anos, assassinada a tiros em frente a sua casa, na cidade de Aracaju, no Sergipe. O crime aconteceu na madrugada deste domingo (25). O marido da vítima também foi atingido pelos tiros, mas não corre risco de morte.

De acordo com o irmão da vítima, que também foi o responsável por registrar o boletim de ocorrência, ele atendeu uma ligação, na qual foi informado que a irmã havia sido baleada, e foi até o local. Lá, ele descobriu que dois homens cisgêneros em uma moto foram até a casa de Denise e, por meio das grades, atiraram nela cinco vezes.

Leia Mais:


Travesti Tabata Brandão é assassinada a tiros no Mato Grosso

Após xingar jovem com comentários homofóbicos, vizinhos são condenados a pagar R$5 mil cada

O caso está sendo investigado pelo delegado Mario Leony, da Rede Nacional de Operadores de Segurança Publica LGBT (RENOSP LGBT). Segundo as informações liberadas, dois suspeitos já foram identificados, mas até o momento não foi realizada nenhuma prisão, e depoimentos ainda estão sendo colhidos.

A responsável pelo mapa de assassinatos de pessoas trans da Antra, Bruna Benevides, afirmou que Denise foi “assassinada duas vezes”, pois em seu registro oficial ainda constava o nome e o gênero masculino. Ou seja, sua identidade foi apagada, inclusive pelos familiares, como tantas outras, e por isso não entrou em registros e estatísticas oficiais.


DEIXE UMA RESPOSTA