Inéditos no Brasil, filmes franceses de realidade virtual ganha mostra em SP e no Rio

É a primeira vez que um festival no Brasil dedica uma seleção específica a esse gênero
É a primeira vez que um festival no Brasil dedica uma seleção específica a esse gênero (Foto: Divulgação)

O Festival Varilux de Cinema Francês 2017 realiza em São Paulo e no Rio de Janeiro uma mostra de filmes franceses com tecnologia de realidade virtual. É a primeira vez que um festival no Brasil dedica uma seleção específica a esse gênero, que também integrou o Festival de Cannes em 2017 com um filme de Alejandro Gonzalez Iñarritu, “Carne e Areia”.

A mostra conta com oito obras em 360º desenvolvidas por líderes em inovação audiovisual na França e que serão apresentadas gratuitamente ao público paulista e carioca. As exibições, realizadas em cadeiras giratórias e com óculos de realidade virtual, acontecem em São Paulo até o dia 18 de junho no Cine Arte e, no Rio de Janeiro, entre 10 e 18 de junho no Cine Odeon. Antes disso, no dia 9 (amanhã), os curadores Michel Reilhac e Alexandre Calil dão uma palestra aberta ao público no Espaço Cultural A Maison, no Centro, com o tema: “A situação atual e as perspectivas da Realidade Virtual no mundo e no Brasil”. Também estarão disponíveis os filmes em realidade virtual. É necessário pegar senha para a palestra.

Profissional consagrado na Europa, Michel Reilhac, curador de quatro filmes ‘Best-of da produção independente de realidade virtual francesa’, foi diretor do cinema no canal ARTE e é o atual diretor do Submarine Channel em Amsterdam. Reilhac se define como “arquiteto de histórias interativas” e faz muitas intervenções como curador, conselheiro ou palestrante em festivais prestigiosos como Veneza, Sundance, Cannes, Tribeca, etc.


Reilhac acredita que aos poucos a tecnologia da realidade virtual se tornará uma nova tendência. “A minha esperança é que aprendamos rapidamente como a realidade virtual pode ser uma forma fantástica de compartilhar experiências que não seriam possíveis no mundo real, mas não como uma substituição de todas as coisas que não podemos fazer fisicamente”, afirma Reilhac.

A coordenação da mostra será feita pelo Alexandre Calil Sicchieri, especialista brasileiro de realidade virtual, reconhecido internacionalmente, CEO da VRXP- Virtual Reality Experience, coordenador do BIG Festival e administrador principal da maior comunidade de realidade virtual no Facebook (Virtual Reality).

Os filmes exploram o potencial da realidade virtual em diversos gêneros como ação, ficção, animação e documentário. Entre eles estão obras integrantes de festivais internacionais como Tribeca, Kaleidoscope, Sundance, entre outros. Três dessas produções estiveram em Sundance: “Notes on Blindess”, “Out of the blue” e “Viens!”. Esse último é dirigido por Reilhac.

Toda a programação, em ambas cidades, é gratuita.

Mais informações em: www.variluxcinefrances.com


DEIXE UMA RESPOSTA