Hétero é indenizado em R$57 milhões por homofobia no trabalho

Ex-funcionário público de Los Angeles vence processo por sofrer homofobia, mesmo sendo hétero.
Ex-funcionário público de Los Angeles vence processo por sofrer homofobia, mesmo sendo hétero. (Foto: Reprodução/Internet)

James Pearl, de 55 anos, irá receber uma indenização milionária da cidade de Los Angeles. O ex-funcionário público de saneamento urbano sofreu ataques homofóbicos repetidamente, de seus supervisores, durante seu tempo de trabalho no departamento.

Mesmo sendo heterossexual e casado com uma mulher, Pearl sofreu com brincadeiras e ofensas de cunho homofóbico. Segundo seus advogados, ele foi submetido a “insultos, críticas, comentários homofóbicos, observações sugestivas, cartazes ofensivos, desenhos animados sobre sua alegada orientação sexual”. Os superiores não teriam feito nada para impedir as agressões.

Leia Mais:


Personagem de filme de terror, Babadook se torna ícone LGBT nos EUA

[+18] Vídeo de Luciano Huck excitado faz a festa nas redes socias

O funcionário havia trabalhado no departamento de saneamento urbano entre 2002 e 2011, tendo sido demitido por falsificação de documentos e readmitido em 2013, após apelar da decisão. De acordo com a acusação, os outros funcionários teriam também distribuído entre si uma imagem com fotos da vítima, que sugeriam uma relação com um colega de trabalho.

O processo afirma que os abusos deixaram Pearl com danos físicos e psicológicos, tendo inclusive o impedido de trabalhar. Com isso, o Tribunal Superior de Los Angeles decidiu em favor da vítima, fazendo com que a cidade de Los Angeles fosse obrigada a pagar US$17,4 milhões (o equivalente a R$57 milhões) em indenização, por danos e compensações. A alegação também afirmou que os mesmo supervisores que agrediram Pearl têm “uma longa história de discriminar e assediar funcionários homossexuais”.


DEIXE UMA RESPOSTA