“Matem seus filhos ou nós o faremos” avisa governo da Chechênia a pais de LGBTs

Sobreviventes descrevem torturas, incluindo choques elétricos e espancamentos
Sobreviventes descrevem torturas, incluindo choques elétricos e espancamentos (Foto: Ilustrativa/arquivo google)

Sobreviventes dos campos de concentração, onde os LGBT estão sendo torturados, humilhados e mortos, estão tendando ganhar voz da mídia mundial para alertar as atrocidades que estão acontecendo na Chechênia.

Enquanto as autoridades chechenas continuam negando os fatos, está mais que comprovado que a vida dos LGBTs na região controlada pela Rússia corre perigo.

De acordo com o governo britânico, o presidente da Chechênia, Ramzan Kadyrov, planeja eliminar a comunidade LGBT no início do Ramadã.


Os sobreviventes descrevem torturas, incluindo choques elétricos e espancamentos, e compartilham que quando são trazidos de volta para casa, suas famílias são informadas de que devem matá-los, como um ato de honra.

Um sobrevivente dessas prisões relatou que algumas pessoas são convidadas para os locais da prisão e instruídas para matar seus parentes, ou então as autoridades dizem que eles mesmo irão fazê-lo.

“Eles dizem aos pais para matar seu filho”, disse o homem, cuja identidade foi protegida por questões de segurança. “Eles dizem, ‘Ou você faz ou nós vamos fazer.’ As autoridades dizem aos parentes para “limpar sua honra com sangue”.

“Eles torturaram um homem por duas semanas”, continuou o sobrevivente. “Então convocaram seus pais e seus irmãos para que viesse visita-lo e disseram: ‘Seu filho é homossexual’ a família então retrucou: ‘É a nossa família, então nós faremos’. A família o levou para a floresta, mataram e enterraram ele lá mesmo, sem sequer lhe dar um funeral.”

“Nós sempre fomos perseguidos, mas nunca foi assim. Agora eles prendem todo mundo, matam pessoas, fazem o que quiserem pois sabem que não serão repreendidos por nada já que a ordem de ‘limpar a nação’ dos gays veio de cima.”

Fonte: Viajey


DEIXE UMA RESPOSTA