Expectativa de vida de soropositivos é praticamente a mesma de soronegativos medicados

Pessoas de 20 anos que começaram o tratamento antirretroviral em 2010 já têm uma expectativa de vida 10 anos mais alta que a de jovens da mesma idade submetidos ao tratamento em 1996.
Pessoas de 20 anos que começaram o tratamento antirretroviral em 2010 já têm uma expectativa de vida 10 anos mais alta que a de jovens da mesma idade submetidos ao tratamento em 1996.

Embora ainda seja uma doença que deve ser evitada, o HIV não é mais um bicho papão e tão pouco uma sentença de morte como há décadas atras.

Estudos apontam que Jovens contaminados com HIV que passam a tomar o coquetel de remédios já conseguem ter uma expectativa de vida “bem perto da normal” graças a avanços no tratamento, revelou a revista científica britânica The Lancet.

Pessoas de 20 anos que começaram o tratamento antirretroviral em 2010 já têm uma expectativa de vida 10 anos mais alta que a de jovens da mesma idade submetidos ao tratamento em 1996.


Médicos dizem que começar o tratamento cedo é crucial para conseguir atingir uma qualidade de vida melhor e por mais tempo. Em contra partida ONGs de ajuda a soropositivos alertam que muitas pessoas ainda vivem sem saber que estão infectadas.

Outro dado interessante do estudo, é que ficou mais difícil para o vírus conseguir criar resistência aos remédios mais recentes. A evolução dos exames para detectar o vírus e dos programas de prevenção, aliados aos avanços no tratamento de problemas de saúde causados pelo HIV, ajudaram no aumento da expectativa de vida do soro positivo.


DEIXE UMA RESPOSTA