Desmesura – Espetáculo que aborda Soropositividade e transexualidade estreia nesta sexta

DESMESURA será apresentada no anexo da Sala Adoniran Barbosa do Centro Cultural São Paulo, onde será montada uma semi-arena com o objetivo do público se enxergar
DESMESURA será apresentada no anexo da Sala Adoniran Barbosa do Centro Cultural São Paulo, onde será montada uma semi-arena com o objetivo do público se enxergar (Foto: Divulgação)

Soropositividade e transexualidade são os temas principais de DESMESURA, nova montagem do Teatro Kunyn que estreia dia 5 de maio, sexta-feira, às 21 horas, no Centro Cultural São Paulo.

Inspirado livremente na vida do dramaturgo argentino Raul Taborda Damonte, o Copi, ainda pouco conhecido no Brasil, o espetáculo traz esses dois assuntos para à cena na fricção com a atualidade.

Em DESMESURA a discussão de gênero ganha, através da vida de Copi, outros contornos, pois o dramaturgo morreu em decorrência de complicações oriundas do HIV, ainda na década de 80, quando os avanços da ciência não haviam trazido alento nenhum aos portadores do vírus. Como um artista que sempre fez questão de friccionar de maneira radical vida e obra, esse assunto esteve também presente em suas peças, de maneira absurdamente incomum e corajosa para a época.


O dramaturgo e ator Ronaldo Serruya explica que a ideia foi produzir, no que diz respeito ao discurso sobre a epidemia de AIDS e sobre pessoas vivendo com HIV, uma reflexão não historicista, mas que estivesse em plena consonância com a realidade.

“A dramaturgia atual sobre a AIDS é muito carente. Procurei então escrever um espetáculo que fizesse refletir o estigma social que ainda ronda os portadores do vírus e construir uma narrativa que dê conta de falar sobre o tema sob a perspectiva da vida, e não da morte. A mesma coisa se deu em relação à transexualidade. Pensar esse assunto hoje implica discutirmos lugar de fala, protagonismos e invisibilidade. Dar voz à corpos que trazem neles mesmos o discurso de sua luta”, diz o autor.

Um buraco

O espetáculo será apresentado no anexo da Sala Adoniran Barbosa do Centro Cultural São Paulo, onde será montada uma semi-arena com o objetivo do público se enxergar. O espetáculo é encenado em um quadrado de 4X4 metros e 60 cms de altura com um buraco no meio por ondem os atores entram e saem de cena usando skates.

Serviço
Local: CENTRO CULTURAL SÃO PAULO – Rua Vergueiro, 1000 – Estação de metrô Vergueiro.
Telefone: (11) 3397-4002.
Capacidade: 50 lugares
Bilheteria: De terça a sábado, das 13h às 21h30; e domingos, das 13h às 20h30.
Ingressos vendidos online pela www.ingressorapido.com.br ou pelo telefone 4003-1212. Acesso para deficientes físicos.


DEIXE UMA RESPOSTA