Cartilha do Ministério do Turismo para viajante LGBT é premiada

O MTur também ganhou o Prêmio Direitos Humanos LGBT, que será entregue durante a Semana da Diversidade
O MTur também ganhou o Prêmio Direitos Humanos LGBT, que será entregue durante a Semana da Diversidade (Foto: Divulgação/Prefeitura do Rio)

Lançada em 2016, a publicação tem o intuito de melhorar o atendimento a turistas LGBT, que representam 10% dos viajantes no mundo

O Grupo Gay da Bahia (GGB), associação de defesa dos direitos humanos dos homossexuais no Brasil, concedeu ao Ministério do Turismo o prêmio Oscar Gay 2017, pela cartilha Dicas para atender bem turistas LGBT, produzida pela pasta.

Na lista de 27 premiados com o troféu Triângulo Rosa – referência ao símbolo que marcava os homossexuais durante o regime nazista – estão empresas, governos, juízes e personalidades como a lutadora de MMA Amanda Nunes, que recentemente declarou ser homossexual. A premiação já tem 26 anos de tradição.


O MTur também foi premiado com o Prêmio Direitos Humanos LGBT, que será entregue pela entidade ao Órgão durante a Semana da Diversidade, em setembro.

“A cartilha foi premiada por ser uma iniciativa inédita, que demonstra a sensibilidade do Ministério do Turismo ao tema”, elogia o presidente do GGB, Marcelo Cerqueira.

Lançada em novembro de 2016, a publicação tem o intuito de melhorar o atendimento a turistas LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros), que representam 10% dos viajantes no mundo e movimentam 15% do faturamento do setor.

O material, disponível nos formatos impresso e on-line, traz informações sobre legalidade, conceitos básicos e dicas de como atender bem. Entre os conceitos tratados no guia estão a diferença entre identidade de gênero, sexo biológico e orientação sexual.

“Nosso intuito é entender as necessidades de cada perfil de viajante para oferecer o melhor atendimento possível para transformar a experiência do turista no País ainda mais positiva. Estamos muito felizes com esse reconhecimento”, comemora Teté Bezerra, secretária nacional de Qualificação e Promoção do Turismo.

Orientações

No capítulo “Dicas para atender bem”, os estabelecimentos são orientados a tratar os clientes pelo nome social, oferecer promoções para casais e datas especiais, além de recomendar usar sempre o termo orientação sexual.

A publicação é uma parceria do Ministério do Turismo com o Conselho Nacional de Combate à Discriminação e Promoção dos Direitos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais e o Ministério da Justiça.

Fonte: Portal do Brasil


DEIXE UMA RESPOSTA