Caio Lopes foi espancado e teve a moto roubada. Bandidos disseram que cometeram crime por ele ser gay
Caio Lopes foi espancado e teve a moto roubada. Bandidos disseram que cometeram crime por ele ser gay (Foto: Reprodução/Facebook)

Policiais do SIG (Setor de Investigações Gerais) da Polícia Civil de Três Lagoas prenderam um dos suspeitos de ter roubado e espancado o jovem Caio Lopes, na madrugada do dia 9 de janeiro, na Praça Senador Ramez Tebet, área central do município.

O caso ganhou grande repercussão, pois, segundo a vítima, ele foi brutalmente agredido pelo fato de ser gay. “Eles diziam o tempo todo que eu tinha que morrer, já que sou gay e que de prêmio levariam a minha moto”, disse.

Em nota, o SIG informou que José Alexandre Trindade Neto, mais conhecido como Neto ou Netinho, foi preso em flagrante por tráfico de drogas, no dia 29 de janeiro. Durante investigações, foi constatado que ele era um dos autores envolvidos no roubo e espancamento de Caio. A vítima foi até o SIG no dia 30 do mês passado e o reconheceu.


O SIG informou também que além do crime de tráfico de drogas, ele responderá por tentativa de latrocínio. Agora, a polícia busca por outros envolvidos.

Caio foi roubado e agredido por dois homens na madrugada do dia 9 de janeiro. Por conta da motivação racista, no dia 13 de janeiro uma foto da vítima foi postada na página do Facebook da ATGLT (Associação Três-lagoense de Gays, Lésbicas e Travestis), em que Caio aparecia com muitos ferimentos pelo rosto.

Na época, a vítima foi socorrida por um morador de rua. Caio ficou desacordado e equipe do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foi acionada e o encaminhou ao Hospital Auxiliadora, onde permaneceu por alguns dias internado por conta da gravidade dos ferimentos.