“Apanhei por ser gay”: jovem denuncia agressão nas ladeiras de Olinda

Registro da agressão de Marcos Valdevino
Registro da agressão de Marcos Valdevino (Foto: Reprodução/Twitter)

Uma amiga do jovem ouviu quando o agressor disse “tinham dois caras se beijando ali, vou bater neles”

A alegria do último domingo de prévias carnavalescas deu lugar à revolta para o jovem Marcos Valdevino, de 20 anos. No início da noite deste domingo (19), ele e mais quatro amigos foram curtir os festejos nas ladeiras de Olinda, mais precisamente na Rua 13 de Maio, quando um homem não identificado agrediu Marcos no rosto. Assustado, ele correu pela escadaria próxima à rua e caiu. Toda a história lhe rendeu uma fratura na mão, arranhões pelo corpo e muita indignação.

Segundo relatos de um dos amigos de Marcos, o agressor queria usar um banheiro químico e ficou batendo com força na porta, achando que dois homens estavam lá dentro. Uma amiga do jovem ouviu quando o agressor disse “tinham dois caras se beijando ali, vou bater neles”. Em seguida, o homem voltou e bateu no rosto de Marcos. “Quando consegui me soltar dele, saí correndo desesperado, caí inúmeras vezes e fraturei a mão”, declarou Valdevino.


Após a agressão, o grupo de amigos procurou a Polícia para relatar o ocorrido e novamente ficou revoltado. “Não houve diálogo. Contei que tinha sido agredido e o policial veio perguntar se eu tava beijando. Achei absurdo e nem respondi. Perguntei se tinha posto médico e disseram que não, depois falaram que não podiam fazer nada”, explicou.

Pelo Twitter, Marcos mostrou os ferimentos causados pela queda sofrida na escadaria e afirmou “aconteceu em olinda, pernambuco esse é o preço que você paga por ser gay no brasil”.


DEIXE UMA RESPOSTA