1º âncora gay do JN, Matheus Ribeiro diz que foi “forçado” a se assumir

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O jornalista Matheus Ribeiro, conhecido por se tornar o primeiro âncora gay do Jornal Nacional, revelou que pouco antes de estrear no jornalístico, foi forçado a se assumir publicamente.

“Posso dizer que ‘fui assumido’. Às vésperas de apresentar o Jornal Nacional, um site de fofocas começou a publicar textos bem desrespeitosos sobre minha sexualidade, como se fosse algo de que eu devesse ter vergonha ou medo”, disse Matheus à coluna Leo Dias, do Portal Uol.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Diante disso, eu e meu namorado [o policial Yuri Piazzarollo] resolvemos fazer uma manifestação mais clara do nosso relacionamento, já que isso não era segredo para minha família e amigos, nem me impediu de combater injustiças e preconceitos, enquanto jornalista”, completou.

A notícia sobre a pressão sobre a sexualidade de Matheus surge logo após o apresentador pedir demissão da TV Anhanguera, afiliada da Globo em Goiás. O jornalista afirmou que estava sendo podado em suas atividades pessoais, entre outras limitações na empresa.

“Ao longo da minha trajetória na emissora, sempre dialoguei com a chefia na tentativa de resolver os problemas que surgiram. Porém, houve um estopim para minha saída, que foi a proibição de fazer lives no meu perfil pessoal no Instagram, para interagir com os seguidores. Algo que não tem nenhum conflito com as atividades que eu desempenhava“, explicou.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio