O projeto ainda está em fase de avaliação (Imagem Ilustrativa)
O projeto ainda está em fase de avaliação (Imagem Ilustrativa)

Quando se fala em um símbolo e bandeira que remetam a comunidade LGBTQIA+, muita gente apenas pensa na bandeira do arco-íris, desenvolvida pelo designer Gilbert Baker, em 1978. No entanto, existem outros símbolos, que são considerados importantes para o restante das siglas da comunidade.

Pensando nisso, o Observatório G reuniu algumas bandeiras importantes para serem lembradas no Mês do Orgulho LGBTQ+, que muita gente não conhece a história e o significado.

1 – Bandeira LGBT


Bandeira LGBT
Bandeira LGBT (Foto: divulgação)

Como falado anteriormente, a bandeira foi criada por Gilbert Baker, em 1978. Ele dispôs originalmente oito faixas, com o seguinte significado: rosa para a sexualidade, vermelho para a vida, laranja para a saúde, amarelo para o sol, verde para a natureza, azul para a arte, índigo para a harmonia e violeta para o espírito.

2 – Bandeira do movimento Lésbico

A bandeira do movimento lésbico resignifica um símbolo nazista do triângulo negro invertido, utilizado par identificar “mulheres indesejáveis”. Além disso, ele vem acompanhado de um machado duplo, símbolo da Grécia antiga, que significa fertilidade e a agricultura, as quais eram utilizados para lavrar a terra.

3 – Bandeira do movimento Bissexual

O movimento Bissexual tem a bandeira de Três cores (Rosa, roxo, Azul). A faixa de cor de rosa representa a atração sexual ao mesmo sexo; a faixa azul representa a atração ao sexo oposto e a lavanda, que representa a atração por ambos os sexos.

4 – Bandeira do Movimento Pansexual

Bandeira Panxessual (Reprodução Internet)
Bandeira Panxessual (Reprodução Internet)

Conhecidas como pessoas que sentem atração sexual romântica ou emocional independentemente da identidade de gênero do outro, a bandeira dos Pansexuais foi criada para ‘confrontar’ a dos bissexuais. A faixa azul representa a atração por homens, a faixa rosa representa a atração por mulheres e o amarelo representa a atração por pessoas que se identificam como sem gênero.

5 – Bandeira do Movimento Assexual

Sendo definidos como aqueles que não sentem atração sexual por pessoas, a bandeira dos assexuais conta com a cor roxa, que é o padrão da comunidade. Além disso, a bandeira também exibe as cores preta, cinza e branca, que representam a gradação da sexualidade humana.

6 – Bandeira do Movimento Demisexual

Os demisexuais são caracterizadas por uma falta de atração sexual em relação a qualquer pessoa, a menos que se tornem profundamente emocionalmente ou romanticamente ligado a uma determinada pessoa. Na bandeira há uma escala de cinza e o roxo, que são as pertencentes ao grupo de assexuais; já a faixa branca representa as pessoas sexuais; o triângulo preto invertido representa o antissocialismos a interseção sexual.

7 – Bandeira Movimento Transgênero

Visibilidade Trans
Visibilidade Trans (Foto: reprodução)

A bandeira do orgulho transgênero foi criada em 1999 por Monica Helms. As faixas azul claro representam a cor tradicional dos homens, e as faixas em rosa claro representam a cor tradicional para mulheres. As faixas brancas representam aqueles que são intersex ou estão em transição, ou que se identificam com o gênero neutro ou não têm gênero definido.

8 – Bandeira Intersexual

“Intersex” é o termo utilizado para designar indivíduos com diferenças congênitas nas características sexuais físicas – o que antigamente era chamado de “hermafrodita”. O fundo amarelo e o círculo roxo representam as cores “hermafroditas”. O site do movimento informa: “O círculo não tem quebras ou ornamentos, representando a inteireza e a completude, e nossas potencialidades. Nós ainda lutamos por autonomia corporal e integridade genital, e isso simboliza o direito de sermos quem e como nós quisermos”.

9 – Não binários

Os não binários são aquelas pessoas que não se identificam com nenhum dos gêneros. A bandeira foi criada por Marilyn Roxie, em setembro de 2010, mas ficando definitivamente pronta em junho de 2012. A faixa lavanda representa pessoas andróginas, a faixa branca representa a neutralidade de gênero e o verde representam as pessoas que se definem para além da binaridade.

10 – Bandeira dos Ursos

Essa é uma das bandeiras que menos as pessoas conhecem. Ela foi criada por Craig Byrnes, em 1996, para homenagear os ursos, que é uma subcultura da comunidade gay masculina. A cores da bandeira representa as cores dos pelos e a nacionalidade de ursos do mundo todo.