Relembre dez casos de paternidade LGBT no mundo da televisão

Os personagens César e Félix na cena final da novela Amor a Vida
Os personagens César e Félix na cena final da novela Amor a Vida (FOTO: Reprodução/TV GLOBO)

Aproveitando que este domingo (13) é dia dos pais, o Observatório G preparou uma lista com alguns dos pais LGBT mais marcantes do universo da televisão.

Confira a lista abaixo:

10- CLÁUDIO DE IMPÉRIO. Na novela Império, o personagem Cláudio, interpretado por José Mayer foi uma das figuras de maior repercussão da trama. Além do seu relacionamento com o belo jovem Léo, vivido por Klebber Toledo, um dos destaques da novela foi a homofobia de Enrico, o filho de Cláudio, que se recusava a aceitar a sexualidade do pai. Pintada com tintas de ira e cólera, a relação entre pai e filho era carregada de preconceito e foi um dos retratos de homofobia mais fortes já exibidos no horário nobre do país. O homofóbico personagem foi o papel de maior destaque na carreira do ator Joaquim Lopes e a novela das 21h foi exibida entre os anos de 2014 e 2015.(Divulgação: TV GLOBO)
9- OS PAIS DE RACHEL EM GLEE. Os personagens Leroy e Hiram Berry, pais da protagonista Rachel (Lea Michele) apareceram na terceira temporada de Glee e foram interpretados pelo ator Jeff Goldblum (do filme Jurassic Park) e pelo veterano da Broadway, Brian Stokes Mitchell. O casal gay fingiu apoiar o casamento da filha com o personagem Finn (Corey Monteith) ao mesmo tempo em que os dois planejavam uma forma de convencê-la a desistir. Na mesma série, o pai do personagem Kurt (Chris Colfer) também foi um dos destaques da trama ao aceitar abertamente a homossexualidade do filho. (FOTO: Divulgação Fox)
8-ROBERT E SOL. O nome desta sitcom produzida atualmente pela Netflix é Grace e Frankie mas se fosse Robert e Sol também faria bastante sentido. É que na história do seriado, as personagens femininas interpretadas por Jane Fonda e Lilly Tomlin tem os seus casamentos balançados quando seus maridos Robert (Martin Sheen) e Sol (Sam Waterson) resolvem revelar que são amantes e têm um caso gay há pelo menos 20 anos. O escândalo acaba é claro afetando os membros das duas famílias e inclusive todos os filhos dos dois homens. (FOTO: Divulgação/Netflix)
7-OS PAIS DE COURTNEY. O seriado 13 Reasons Why contou com uma personagem que não se aceitava como lésbica mesmo tendo pais gays: a jovem Courtney Crimsen, interpretada por Katherine Langford. Apesar dos pais da garota serem conhecidos na série apenas como “os pais de Rachel” não podemos deixar de lado este recente fenômeno de repercussão produzido pela Netflix (FOTO: Reprodução/Netflix)
6-BRIAN KINNEY. Lembra do Brian de Queer As a Folk? Com cenas eróticas homoafetivas, a série abriu as portas para uma visão mais realista dos gays e tinha como protagonista o garanhão Brian Kinney, um papai pra lá de sexy. Vivido pelo ator Gale Harold, o personagem era um publicitário bem-sucedido, cínico e promíscuo que havia tido um filho com Melanie, sua melhor amiga lésbica. Como não desejava abandonar seu filho da mesma forma que seu pai o abandonou, o bonitão decide ainda nos primeiros episódios da série conceder a guarda total da criança à Melanie e a esposa dela. Já com o jovem personagem Justin, o garanhão teve uma relação amorosa regada a fortes contornos de daddy e twink. As cinco temporadas do seriado foram exibidas entre os anos 2000 e 2005 no canal por assinatura Showtime nos Estados Unidos e até hoje Queer As A Folk é considerada a série LGBT mais ousada já produzida. Aqui no Brasil a série ganhou o nome de Os Assumidos. (FOTO: Reprodução Showtime)
5-OS PAIS GAYS DE MODERN FAMILY. O casal de pais formado por Mitchell (Jesse Tyler Ferguson) e Cameron (Eric Stonestreet) é um dos motes da sitcom Modern Family e com certeza é um dos destaques da representação de família homoafetiva na telinha. Beijo gay? Os dois já deram faz tempo e foi lá nos primeiros episódios da série. Casamento gay? Já rolou e foi com direito a valsa e tudo. Filho adotivo? Também sim. Desde a primeira temporada, os personagens são pais de Lily, uma garota que foi adotada diretamente do Vietnã. Nos próximos meses, a série estreará sua nona temporada e a produção é exibida aqui no Brasil pelo canal Fox Life e nos Estados Unidos pelo canal ABC. (FOTO: Reprodução/ABC)
4-KEVIN E SCOTTY. No drama familiar Brothers & Sisters, o casal Kevin e Scotty adota a garota Olivia após ver falharem suas tentativas de inseminação artificial. Os pais da jovem, interpretados pelos atores Matthew Rhys e Luke Macfarlane, foram escolhidos durante um evento pela própria jovem quando visitavam o orfanato em que ela vivia. Mais do que muitas outras séries, Brothers & Sisters tentou explorar ao máximo as barreiras que um homem gay pode enfrentar enquanto tenta decidir qual o melhor caminho para criar um filho. A série foi exibida entre os anos de 2006 e 2011 originalmente pelo canal ABC. (FOTO: Reprodução/ABC)
3-DIÓGENES DE AVENIDA BRASIL. Já na novela Avenida Brasil, os telespectadores podem ter ficado um pouco confusos sobre em qual time jogava o jogador Rony. Mesmo assim Diógenes, o pai do personagem saiu em sua defesa em alguns momentos da trama. Na novela exibida em 2012, apesar de ter chegado a transar com Suellen (Isis Valverde) o personagem interpretado por Daniel Rocha passou boa parte da novela vivendo um triângulo poliamoroso com a periguete e com seu colega de time por quem se sentia atraído, o jogador Leandro (Thiago Martins). Rony passou a história inteira sem sair definitivamente do armário mesmo com seu pai parecendo que aceitaria a orientação sexual do filho. Em uma das cenas exibidas pela novela, Diógenes (Otávio Augusto) chega a dar um soco em um olheiro de futebol que se recusava a contratar o jogador por causa de boatos da homossexualidade do jovem. Mas o personagem no fim das contas era gay, bi ou apenas curioso? Numa entrevista na época, o autor da novela João Emanuel Carneiro chegou a dizer que nunca tirou o jogador Rony completamente do armário pois, nem o próprio personagem sabia se era gay. Vale lembrar que recentemente em A Regra do Jogo, o mesmo autor contou a história do trambiqueiro Feliciano (Marcos Caruso) que aceitava a homossexualidade de sua filha lésbica chamada Úrsula (interpretada pela atriz Júlia Rabelo do canal Porta dos Fundos). FOTO: Reprodução TV GLOBO
2-DAVID E KEITH DE A SETE PALMOS. A trágica A Sete Palmos foi um dos marcos na produção de dramas pelo canal HBO e uma das primeiras séries que abordaram a formação de uma família com pais gays. Na história, o personagem David Fisher (o eterno Dexter, Michael Hall) trabalhava como diretor na funerária Fisher And Sons, negócio de sua família e nos últimos momentos da série acaba ensinando o mórbido ofício aos filhos que adotou junto de Keith (Matthew St Patrick). A elogiada season finale da série que mostra o desfecho de David, Keith e dos filhos, é um dos últimos episódios com a nota mais alta já registrada pelos usuários do site IMDB. A série originalmente foi exibida entre os anos de 2002 e 2007 na HBO norte-americana e aqui no Brasil pelos canais Warner Channel e SBT. (FOTO: Reprodução HBO)
1-CÉSAR KHOURY. Como não esquecer da relação de amor e ódio de Félix e seu pai César Khoury? Em Amor a Vida, o médico César, interpretado por Antônio Fagundes, passou boa parte da novela sem aceitar os trejeitos e a homossexualidade do filho rejeitando-o a vida toda. O patriarca da família Khoury chegou a obrigar o filho a reatar o casamento com a ex-esposa Edith (Bárbara Paz) apenas para manter as aparências. Já no fim da novela, cego e abandonado pela esposa Aline (Vanessa Giácomo) o médico acaba sendo acolhido pelo próprio filho que tanto rejeitava e vai morar com Félix. Além do beijo gay entre Félix e Niko (Thiago Fragoso), a sequência de encerramento da novela com César dando as mãos para o filho e demonstrando seu amor por Félix acabou fazendo de Amor À Vida (2014) uma das novelas com finais mais memoráveis dos últimos anos.

DEIXE UMA RESPOSTA