História G | Observatório G

HISTÓRIA G

Como tudo começou

Em 2016, o jornalista Neuber Fischer, que já fazia a gestão de outros sites como o Observatório da TV, do Cinema e dos Famosos, percebeu que havia uma lacuna na mídia em relação a produção de conteúdo jornalístico para e sobre o público LGBTQIA+ e resolveu criar o Observatório G.

Naquele momento, os conteúdos relacionados aos gays, lésbicas, bissexuais, trans e outros eram em sua maioria com teor erótico, pornográfico e pouco se via sobre notícias e outros conteúdos informativos, de opinião e prestação de serviço sobre o universo LGBTQIA+. Diante dessa demanda reprimida, nasceu o Observatório G, com o objetivo de informar e servir a comunidade LGBTQIA+.

O Observatório G iniciou sua trajetória em janeiro de 2017 e logo de cara já se tornou parceiros dos portais UOL e BOL, o que ajudou logo nos primeiros meses a conseguir relevância e presença nos mecanismos de buscas como Google.

Inicialmente, o grande desafio foi atrair o público LGBTQIA+ para acessar o site e desmistificar a fama de que site para gays e lésbiscas seria algo pornográfico ou erótico apenas. Também foi preciso encontrar o ponto certo para informar sobre e para o público LGBTQIA+ sem se tornar um ambiente desinteressante para outros públicos, afinal, nossa missão também, é conscientizar a sociedade em geral sobre as lutas, os direitos e a realidade da comunidade LGBTQIA+.

Foi um primeiro ano de com o intuito de estudar o ambiente, analisar possibilidades e planejar os próximos passos.

Em 2017 o Observatório G alcançou mais de 1 milhão e 500 mil visitas, cerca de 2 milhões de sessões e aproximadamente 4 milhões de pageviews.

Um propósito claro

O primeiro ano do Observatório G serviu principalmente para entendermos o cenário e termos clareza de qual seria nossa missão. No segundo ano partimos para a realização desse propósito: fazer do G o maior e mais respeitado site sobre e para o público LGBTQIA+ do Brasil.

Demos início a coberturas de eventos relacionados, como o Prudence Festival. Realizamos entrevistas com personalidades LGBTQIA+. Participamos pela primeira vez da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo e iniciamos a  produção de conteúdo em vídeo para o canal do G no Youtube e nos tornamos um pouco mais conhecidos pelo público.

Em 2018 foram cerca de 6 milhões de visitas, mais de 7 milhões de sessões e quase 17 milhões de pageviews.

Crescer com qualidade

Aumentar a audiência e ao mesmo tempo ser uma marca relevante para um nicho de mercado foi a tarefa do Observatório G em 2019. 

Em seu terceiro ano, o G precisava se posicionar não apenas como um site de grande audiência, mas também de grande relevância para a classe.

Editorialmente buscamos balancear o conteúdo mais apelativo e de interesse do público, com o conteúdo mais sério de interesse público.

Fizemos parcerias com outras empresas do segmento LGBTQIA+ como a Logay para venda de produtos e estreitamos laços com a ONG APOGLBT de São Paulo, que organiza a Parada e com o Camarote Pride.

Realizamos nossa maior cobertura da Parada LGBT de São Paulo em 2019, com repórteres na rua, nos trios e no Camarote Pride. Inclusive o Observatório G foi um dos patrocinadores do Camarote que estreava no evento.

Fizemos ainda a cobertura da Parada do Rio e de Brasília e produzimos ainda mais conteúdo para o canal no YouTube do Observatório G.

Participamos da estreia da Expo Pride, um evento realizado para reunir marcas e empresas que trabalham com foco no público LGBTQIA+ foi possível fazer contato com diversas pessoas e instituições que compartilham com o G do mesmo propósito em prol da diversidade.

Em 2019 foram mais de 23 milhões de visitas, quase 40 milhões de sessões e mais de 46 milhões de pageviews.

Um ano desafiador

Em 2020 o mundo foi surpreendido pela pandemia da Covid-19 e com o Observatório G não foi diferente.

Com as restrições impostas pelo coronavírus, os planos do Observatório G de realizar uma grande cobertura de todos os eventos relacionados ao público LGBTQIA+ foram adiados.

Seguimos produzindo conteúdo e noticiando sobre tudo relacionado ao universo LGBTQIA+ e aproveitamos o momento para realizar algumas Lives com entrevistas virtuais com personalidades do meio.

O Observatório G cresceu ainda mais e em 2020 foram quase 40 milhões de visitas, mais de 70 milhões de sessões e cerca de 90 milhões de pageviews.

Missão

O Observatório G tem a missão de noticiar com agilidade, imparcialidade e liberdade tudo o que acontece no universo LGBTQIA+. Analisar de maneira crítica e objetiva os fatos e abordar com seriedade os assuntos pertinentes a diversidade sexual e de gênero. Promover o amplo debate sobre sexualidade, saúde, direitos e outros temas, sempre com respeito e ética, seguindo os preceitos do bom jornalismo. 

Visão

O Observatório G visa estar entre os maiores e melhores sites de notícias e análises sobre o universo LGBTQIA+ do mundo. Bem avaliado pelo público, respeitado pelos concorrentes e admirado pela comunidade. 

Valores

O Observatório G tem como valores o respeito ao público, a diversidade sexual e de gênero, a valorização da ética, do profissionalismo, da imparcialidade e verdade no jornalismo. Respeito aos direitos humanos, as leis e ao bom senso. 

 
© 2021 Observatório G | Powered by Grupo Observatório
Site parceiro UOL
Publicidade