Foto: Assessoria do parlamentar

É nítido e triste o mercado de trabalho e oportunidades para transexuais e travestis. Com base nisso, o vereador de Sergipe, Camilo, resolveu propor empregos para essa população que sofre preconceito diariamente.

“Sua vulnerabilidade decorre de preconceitos estruturais enraizados nos valores cis-heteronormativos. Aquelas que destoam de expressões de gênero normatizadas são lançadas à margem e à negação de direitos”, disse o vereador.

De acordo com o Aracaju.se, o objetivo da lei idealizada por Camilo, é garantir a empregabilidade das pessoas trans e travestis em toda a cidade. Pelo menos 10% das empresas privadas com essa população, é a porcentagem que também o político espera encontrar.


Vale lembrar que 90% das pessoas que são trans e travestis são garotas de programas, justamente por não encontrarem oportunidades em qualquer outra parte do mercado de trabalho.