Bandeira LGBT+ Foto/Reprodução
Bandeira LGBT+ Foto/Reprodução

A situação do amor entre pessoas do mesmo sexo é diferente entre os países, há países que protegem mais, nos quais em suas Constituições existe a proibição de discriminar por orientação sexual, e também os que determinam pena de morte contra quem mantém relações sexuais com pessoas do mesmo sexo.

Um estudo foi realizado para definir quais são os países mais perigosos do mundo e os que conseguem ter uma segurança maior a casais gays. A metodologia da pesquisa foi avaliar fatores como a legalidade do casamento gay, número de funcionários gays em empresas, índice de assassinatos e os direitos básicos que todo LGBT* precisa. A Suécia ocupa o 1º lugar do ranking como o país com maior segurança.

Logo após a Suécia, o Canadá está em 2º lugar, Noruega em 3º e Portugal em 4º. O ranking confirma o Brasil em 28º e Estados Unidos em 24º.


De acordo com o G1, o Brasil atualmente ocupa o 28º lugar em relação à segurança a casais LGBT+ e a transexuais, visto que os dados desse ano de 2019 são disparados de homossexuais e trans assassinados.

É válido que para que exista um Brasil melhor, e mais seguro, cabe ao governo os direitos básicos e justos com toda população LGBT+.