Fabio Alves
Fabio Alves (FOTO: Divulgação)

A quem não o conheça, relembramos sua ficha. Fábio Alves venceu a nossa enquete do melhor bumbum masculino, já foi eleito como Mister Bumbum, é muso e coreógrafo do porto da Pedra e rei de bateria do bloco Bafo de Onça. Em 2020 sairá na escola de samba Mocidade Unida da Glória, no Espírito Santo, como destaque de chão, na frente de um dos carros alegóricos. Enfim, gosta de uma folia!

Há alguns poucos anos, começou a ganhar destaque nos portais que falam sobre famosos, justamente por seu bumbum avantajado. Por conta disso, deu várias entrevistas dos mais variados tons. A nossa entrevista trará Fábio de um jeito completo, a fim de entendê-lo com mais proximidade.

Você já deu muitas entrevistas falando do seu bumbum, de ser muso do Porto da Pedra e tudo o que isso te agrega. Quando tudo isso começou?


“Tudo começou quando fui me destacando no Carnaval carioca, nas escolas em que passei. Fui eleito o muso de todo o Carnaval carioca e me deu uma credibilidade incrível. Eu podia até escolher escolas pra sair na época. Escolhi sair na Porto da Pedra por ser a minha escola e aonde nasci. Foi proposital, pois os artistas de São Gonçalo sofrem preconceito.

Sempre consideram os do Rio de Janeiro (Centro) melhores. Eu queria mostrar que temos muitos artistas bons aqui. Hoje ser destaque vai muito além de mim. Eu represento milhares de homens em suas comunidades que sonham com esse posto. E me ver como um sex symbol, quebra a barreira do preconceito independente do cara ser gay ou hetero. Pois os homens não tinham vez no Carnaval e na mídia. Estou mudando essa visão”.

• Como você se sente em relação a repercussão que isso tomou?

“Me sinto muito bem, apesar de algumas críticas… Fazer que muitos engulam seus preconceitos garganta abaixo, a seco, pois estou abrindo caminho para que outros meninos sejam o que eles quiserem no Carnaval ou fora deles. Pois se um cara faz um ensaio sensual, é discriminado como garoto de programa por exemplo. E por isso friso que sou Enfermeiro pós-graduado, para que parem de inferiorizar os homens que fazem esse tipo de trabalho. O ser humano pode fazer e ser o que quiser”.

• Como conseguiu esse bumbum e que cuidados você tem para deixar ele assim. Ele é totalmente natural?

“Eu tenho uma genética maravilhosa pra perna e glúteo e sempre dancei a minha vida toda, o que me ajudou muito. E com a inclusão da malhação, há 20 anos. me ajudou muito também. Vou fazer 41 anos mês que vem”.

• Você tem mais de 60 mil seguidores nas redes sociais. Por conta disso você recebe mensagens mais ousadas? Mais homem ou mais mulher?

“Recebo mensagens de homens e mulheres, mas eles me respeitam bastante. Acho que ficam com medo de mim na grande maioria. Pensam ‘não vou dar em cima dele, porque já deve ter muitos dando’, mas na grande maioria são as pessoas que estou interessado.

No entanto, tem algumas pessoas que me mandam propostas querendo sair comigo por dinheiro. O problema não é o oferecer o dinheiro e fazer a proposta, mas como as pessoas abordam e acham que o dinheiro compra tudo. E não é bem assim. Não sou garoto de programa. Não tenho nada com quem seja mas estudei arduamente pra chegar aonde cheguei, pra regredir. No geral, amo os carinhos dos meus fãs”.

• Depois de tudo isso, você já foi julgado por amigos ou familiares?

“A minha família é uma das maiores incentivadoras do meu trabalho artístico. Eles têm o maior orgulho de mim. Tanto a minha família, como meus amigos e colegas de trabalho, respeitam e me incentivam. São os primeiros a fazerem minha propaganda [risos].

Tenho até uma história engraçada pra contar. Estava em dúvida em que foto postar no Instagram e fui perguntar a minha prima e irmã, sobre qual postava. E ela na hora não titubeou. Falou pra colocar a que aparece a bunda, porque o que é bonito e pra se mostrar [risos]. Ela é a melhor”.