Evandro Santo
Evandro Santo (FOTO: Divulgação)

O humorista Evandro Santo foi vítima de um ataque covarde na noite desta sexta-feira (19) em seu show na cidade de Marília, interior de São Paulo. Aós finalizar sua apresentação, o ex-Pânico de dirigiu ao banheiro da casa de show – onde apanhou de um dos seus expectadores.

Segundo Evandro, um rapaz identificado como Pedro lhe deu um soco no rosto – Pedro participou também do quadro Tinder Humano com Santo e outra voluntária antes da agressão – e o mesmo estava acompanhado do pai.

Conforme a assessoria do humorista, o agressor teria sido incentivado pelo pai e não teria sido impedido em nenhum momento de não praticar a agressão. Além disso, após o murro, eles fugiram sem dar explicações.


“Após a agressão covarde, sem qualquer reação e sem dar a menor oportunidade de defesa a Evandro, a família foi embora sem qualquer explicação. A agressão motivada pela homofobia foi uma das piores cenas que já assistimos. O incentivo do pai ao ódio, foi ainda pior. Lamentamos muito”, disse o relato da assessoria do artista. (confira o relato completo abaixo)

Na manhã deste sábado (19), Evandro Santo prestou queixa em uma delegacia na cidade de Marília, por agressão e falou com exclusividade com o Observatório G, dando detalhes sobre o ocorrido.

Você explicou que a brincadeira teria um beijo no meio?

Explico no palco que o casal pode acabar com um selinho ou beijo. Nisto quando eles falam , ahhhhh, eu geralmente dou um selinho na moça, insinuo que vou dar no rapaz, muitos riem e falam que não e outros deixam que foi o caso. E depois destes selinhos é que começa o Tinder e ele foi até o final no jogo, sem problemas alguns. Foi de boa, desceu do palco de boa e foi aplaudido. Segundo consta uma testemunha que me defendeu no banheiro e que está ajudando a localizar o rapaz, o próprio o incentivou. Nada é forçado no palco porque é tudo público e nem tem como. Sobe quem quer, faço este show há um ano e nunca houve sequer um problema.

Quando o agressor entrou ao banheiro, quais palavras ele direcionou a você, Evandro?

Nenhuma, ele chegou do nada e deu o soco. Entrou um pessoal para defender, rolou um barraco, seguraram ele e ele não falou nada, mesmo quando saí do banheiro e encarei a cara dele.

Em algum momento quem acompanhava o agressor no show tentou acalma-lo ou impedi-lo de bater em você ?

Ele esperou eu ir ao banheiro, viu que fui sozinho.

Relato:
Durante o show do Evandro, em determinado momento ele solicitou voluntários para um dos quadros do show.
Um garoto chamado Pedro se voluntariou. Ao subir no palco, juntamente com outra voluntária, Evandro iniciou o quadro.
No desenrolar do show, enquanto todos se divertiam e, aparentemente, até mesmo Pedro, o artista deu um beijo selinho na voluntária e em Pedro. Pedro não refugou o beijo e continuou se divertindo, permanecendo no palco.
Após varias risadas, a moça não topou beijar Pedro e Evandro encerrou o quadro com mais um beijo em cada um dos voluntários.
Pedro saiu do palco e retornou à sua mesa. Alguns minutos depois, Pedro voltou e se posicionou de frente para o palco, como quem esperava por uma selfie com o artista.
Ao término do show, Evandro saiu do palco e foi ao banheiro. Nesse momento, o pai de Pedro disse a ele: quando ele entrar no banheiro você resolve.
Nesse momento entendemos que Pedro iria bater em Evandro. Como não havia nenhum segurança por perto para ser acionado, fomos ao banheiro para tentar impedir a agressão premeditada.
Conseguimos entrar no banheiro no momento em que Pedro desferiu o soco contra Evandro, evitando nova agressão.
Nesse momento o seguramos e o pai de Pedro entrou gritando no banheiro: ninguém bate no meu filho!
Transtornados, dissemos a ele que ele não segurou o filho mesmo sabendo que iria agredir o artista.
Na verdade, nos pareceu que o pai acompanhou e incentivou o filho a agredir Evandro.
Qualquer pai em sã consciência tiraria o filho do ambiente, sabendo que aquilo iria acontecer.
Após a agressão covarde, sem qualquer reação e sem dar a menor oportunidade de defesa a Evandro, a família foi embora sem qualquer explicação.
A agressão motivada pela homofobia foi uma das piores cenas que já assistimos. O incentivo do pai ao ódio, foi ainda pior.
Lamentamos muito.