Romagaga e o repórter Cadu Safner (Reprodução/Youtube)
Romagaga e o repórter Cadu Safner (Reprodução/Youtube)

A cantora e personalidade da internet, Romagaga, foi uma das pessoas que passaram pelo Camarote Pride neste domingo (23), durante a Parada do Orgulho LGBT de São Paulo. Em entrevista ao Observatório G, a cantora falou do preconceito que sofre por ser trans e a exploração do pinkmoney.

Perguntada pelo repórter Cadu Safner sobre o crescimento de artistas transexuais nas telenovelas e em programas de TV, a cantora confessou que a visibilidade que o grupo tem ganhado nos últimos anos tem a ver com o lucro e não pelo sentimento positivo à causa LGBTQIA+.

“Olha eu acredito que sim [deu uma melhorada], mas qual o motivo da melhorada? Porque eles viram que tem um retorno das gays, o lucro é bem maior, que é o chamado pink money. Eles sabem que as gays consomem. Por isso melhorou, graças a Deus, pelo menos. Mas é muita coisa por causa do pink money”, disse.


Recentemente Romagaga foi vítima de uma grande polêmica nas redes sociais. Convidada para a festa de aniversário de um MC, a cantora foi expulsa do evento em meio aos tapas e empurrões. Questionada sobre o que houve, ela explicou que foi vítima de transfobia e que isso é comum na sua vida.

“Mas não me envergonho disso, porque o meu papel sempre foi ser comissão de frente mesmo, leva na cara. Não me arrependo, porque hoje em dia é um legado. Onde eu chego as pessoas elogiam. Tem quem não gosta? Tem! São as pessoas que julgam. Mas tem quem goste, quem identifica”, disse.