Primeira Vereadora Travesti de Piracicaba foi encontrada morta na madrugada desta quarta-feira

Madalena foi encontrada morta com sinais de violência no início da madrugada na casa dela

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A ex-vereadora Madalena, de 64 anos, foi encontrada morta no início desta madrugada de quarta-feira (7). Ela é considerada a primeira vereadora travesti da cidade de Piracicaba (SP), onde teve grandes conquistas e uma história incrível como contribuinte social para o seu povo. Segundo as informações ela foi encontrada em sua casa, no bairro Boa Esperança, com sinais de violência no seu rosto e cabeça. Ela foi achada por seus vizinhos que acionaram a polícia no mesmo instante, por volta de meia-noite e meia.

A líder social foi eleita para o cargo público em 2012, fazendo história como a primeira travesti a conseguir esta conquista em sua cidade. O seu desempenho ao receber 3.035 votos foi o segundo melhor pelo seu partido PSDB nas eleições. Sua vida é baseada em muitas lutas desde mais nova, primeiramente devido o preconceito que cerca a vida de travestis ao redor do nosso país. Segundo, pela persistência de ampliar a contribuição à sociedade na busca de se tornar vereadora, conquistando essa posição depois da quarta tentativa. Madalena já havia tentado nos anos de 1988, 2004 e 2008.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No início do ano de 2016, às vésperas de sua reeleição, Madalena decidiu desistir de sua candidatura para a Câmara de Piracicaba. A até então vereadora, relatou em uma carta ao seu partido que o afastamento se decorria para cuidar de sua saúde e afastar-se de agressões homofóbicas e racistas ditas em suas redes sociais devido sua carreira política. Uma trajetória marcada com muita luta e esperança, e que infelizmente terminou antes da hora, ficando guardado na lembrança tudo o que ela pode realizar. A vontade dela sempre foi ser reconhecida pelo seu trabalho comunitário, fica aqui essa homenagem em sua memória.

O vizinho que a encontrou e acionou a polícia, relatou que era amigo da ex-vereadora e tinha a chave do imóvel, pois sempre estava junto com ela no local. Ele percebeu que o portão estava entreaberto e estranhou. Entrando na casa localizou o corpo da travesti. O caso foi registrado até então como homicídio, mas estão aguardando o relatório advindo do Instituto Médico Legal (IML), onde ainda não há confirmação de crime.  De toda maneira, deixamos nosso apreço e carinho a todos familiares que sentem o impacto de um falecimento lamentável. Aguardaremos novas atualizações e informaremos quando elas forem tidas.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio