O silêncio comprometedor do Ministro Pazuello em CPI da Covid-19

O ministro do STF Ricardo Lewandowski concedeu o direito de ficar em silêncio para Pazuello

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Na última sexta-feira (14), o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Ricardo Lewandovski concedeu o direito do ex-ministro da saúde, Eduardo Pazuello, de permanecer em silêncio na CPI da COVID-19. Este direito se aplica quando o ex-responsável pelo departamento de saúde do país entender que o questionamento poderá prejudicá-lo, servindo de autoincriminação.

O ministro Lewandowski acatou ao pedido da AGU (Advocacia-Geral da União) solicitado na última quinta-feira (13). Antes da aprovação do ministro, o relator da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) Renan Calheiros enviou um ofício ao Supremo solicitando o não acolhimento da AGU, pois desta forma, na visão dele, o trabalho da comissão seria prejudicado com o acolhimento do pedido.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Na decisão do membro do STF, ele relatou de que estamos vivenciando uma calamidade pública de grandes proporções, devido a pandemia causada pela COVID-19. ele completa afirmando de que é legitima a instalação de uma CPI para apurar eventuais responsabilidades, porém, a comissão tem poderes restritos.

“Essa amplíssima prerrogativa de que dispõem às Casas Legislativas, em que pese a sua indiscutível relevância como instrumento de fiscalização e controle da administração pública, não é absoluta, conforme tem afirmado esta Suprema Corte, encontrando limites no catálogo de direitos e garantias fundamentais abrigado na própria Constituição Federal”, afirmou o ministro em sua decisão.

Mesmo com todos os pontos favoráveis ao ex-ministro, Eduardo Pazuello, Lewandovski afirmou de que a presença dele era indispensável. O depoimento de Pazuello está marcado para a próxima quarta-feira (19), depois do adiamento em que ocorreu na semana passada, quando ele alegou ter tido contato com duas pessoas com a COVID-19. No entanto, ele encontrou com o ministro Onyx Lorenzoni, da Secretaria – Geral da Presidência, dois dias depois de pedir para mudar a data do depoimento.

Nos acompanhe na coluna Politizah (Clique aqui)!

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio