Nesta terça-feira, deve ser votado projeto que proíbe publicidade com pessoas LGBTQIA+

Deputada estadual de São Paulo é autora de projeto de lei preconceituoso

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Nesta terça-feira (20), deve ser votado na ALESP (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo) um projeto de lei que proíbe a veiculação de publicidade com pessoas LGBTQIA+ e casais homoafetivos no Estado de São Paulo. A autora desta proeza é a deputada estadual Marta Lima Costa (PSD), ela foi candidata a vice-prefeita de SP na chapa de Andrea Matarazzo (PSD), em 2020.

Marta alega que estas propagandas causa “desconforto emocional a inúmeras famílias”, especialmente as crianças com estas exposições. Segundo a filha do pastor José Wellington Bezerra da Costa esta proibição irá evitar uma má influência na formação de jovens e crianças. A autora do PL é filiada ao Partido Social Democrático e ligada a Assembleia de Deus, mas ela declarou que não tem viés religioso está obra de arte.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Se este projeto de lei for aprovado pela Assembleia, não teremos mais acesso a campanhas recentes em que nos encheram de orgulho. Como a do Dia dos Pais da Natura, em 2020, com a participação do vereador transgênero Thammy Miranda (PL), da Quem disse Berenice? Com um casal de mulheres se beijando, em 2019 ou a da Ambev na Avenida Paulista comemorando o mês do orgulho LGBTQIA+.

Na oposição desta proposta ‘sem noção’, temos a deputada Erica Malunguinho (PSOL). Reafirmando nossa luta por equidade e liberdade de expressão, sendo que tratar com naturalidade qualquer forma de amor ajudará muitas crianças no entendimento de sua orientação sexual e identidade de gênero. Não tendo este acesso, teremos graves retrocessos em tudo que viemos a anos lutando.

Os três comerciais citados:

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio