Karol Conká: Uma análise social sobre a percepção da cantora na relação com o ex-BBB Lucas Penteado

Estreou hoje, dia 29, o documentário “a vida depois do tombo” da cantora

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Nesta quinta-feira (29), à meia-noite (horário de Brasília), estreou o documentário da cantora e ex-participante do Big Brother Brasil 2021, Karol Conká. O doc se chama “A vida depois do tombo”, fazendo uma alusão a sua principal música na carreira, o hit Tombei, lançado em 2015. A música foi tão impactante na vida da cantora que a deu o codinome ‘tombadeira’, depois desse clipe. O intuito desse doc é abrir o passado da cantora e tenta justificar suas atitudes dentro do reality show.

No dia 23 de fevereiro de 2021, a vida da cantora mudaria para sempre após sua eliminação no maior reality show do país. ela tinha acabado de ser eliminada com 99,17% dos votos. Conquistando a maior porcentagem de rejeição da história do BBB em todo o mundo. A sua saída foi festejada como um evento, podendo justificar isso por suas atitudes na sua passagem dentro da casa, o contexto de pandemia que vivemos há mais de um ano (nos impedindo de se reunir, assim, tendo uma maior interação com os realities do momento) e as pautas sociais levantadas de maneira descomunal da cantora.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Entre as atitudes, a que despertou o ódio dos brasileiros por ela, foi quando a cantora solicitou ao também ex-participante do BBB 21, Lucas Penteado, a se retirar da mesa porque ela queria “comer em paz”. A pressão psicológica que a cantora estava realizando no ator foi interpretada de muitas formas, e em nenhum caso como uma forma humana empática. Lucas chegou a solicitar, após a festa que tinha beijado o Gil do Vigor, a sua desistência do reality, por conta de toda a pressão que ele estava sofrendo, tanto pela Karol quanto pela principal aliada dela no reality, a Lumena Aleluia.

Ao sair do Big Brother Brasil, Lucas foi abraçado pelo país inteiro e muito amado aqui fora, coisa que faltou lá dentro. Ele chegou a indagar no encontro com Fátima Bernardes, se a apresentadora (que é mãe) teve a mesma percepção de dor de que a mãe dele teve quando a Karol solicitou a sua retirada da mesa. Lucas foi convidado a participar do documentário presencial, frente a frente com a cantora, porém, ele desistiu no caminho e decidiu gravar um vídeo.

Neste vídeo ele relata que não estava pronto para encontrar a Karol pessoalmente, entretanto, recitou um dos seus poemas para cantora, solicitando para ela “pedir perdão e refúgio a Deus”, pois ele queria ajudá-la nesta fase. Karol disse que se colocou no lugar da mãe dele, visto que ela também é mãe, e não gostaria que esta atitude acontecesse com seu filho. Ela se responsabilizou pelo que fez e pediu diversas vezes perdão para o ator.

Durante o documentário, seu filho e sua mãe relataram a dor que eles também sofreram com a participação da cantora no reality show. Com todos os aspectos provocados por ela lá dentro, nada justifica atitudes de opressão acontecidas fora da casa. A cantora teve que sair do hotel no Rio de Janeiro pelo subsolo e vir para São Paulo pela estrada, devido ao medo de sofrer alguma hostilização. Seu filho Jorge tinha medo de ir para a escola, chegou a criar um Instagram novo, em razão do ódio das pessoas pela sua mãe. Ele chegou a pedir muitas vezes empatia, pois ele não tinha qualquer culpa do que estava acontecendo dentro do reality.

Karol Conká, através de posicionamentos e autenticidade em suas letras, conquistou um espaço importantíssimo no rap nacional. No doc ela relata que sua versão Karol Conká salvou a Karoline, menina que sofre até hoje com a morte de seu pai que era alcoólatra. Chegou até a parar de falar com ele para forçar que ele largasse as bebidas, no entanto, o estado dele piorou e ele acabou morrendo ao respirar o próprio vômito em decorrência do vício. Karol chegou a dizer que lembrava do seu pai ao ver o Lucas bebendo e no outro dia usando o termo “bom dia família”.

Agora chegou o momento de a Karoline salvar a Karol Conká, palavras ditas pela cantora ao relatar um recomeço. A dona do hit Tombei finalizou dizendo que precisa fazer a arte com a dor que ela vem sentindo desde o fim da sua participação do reality. Karol havia composto a música dilúvio antes do big Brother. Depois ela decidiu adaptar a letra para representar toda sua experiência dentro do confinamento e tornar em reflexão o que um dia a prejudicou, conforme todas as suas outras autorias.

No seu perfil pessoal, ela postou um vídeo para o programa Saia Justa da GNT sinalizando este recomeço:

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio