Feito Histórico: Saiba o porquê este Oscar entrará para a história

Este domingo é o dia da maior premiação do cinema no mundo

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Neste domingo (25), acontece a cerimônia do Oscar às 21h (horário de Brasília), após algumas adaptações no formato por conta da pandemia. O Oscar além de ser a maior premiação do cinema mundial, é responsável também por englobar parâmetros de equidade e respeito na parte artística e cultural. Desta maneira, muitos cinéfilos estão entusiasmados com uma premiação que promova a diversidade, diferente do que aconteceu no ano passado.

As premiações que aconteceram hoje à noite (25), podem estabelecer novos marcos históricos no cinema mundial. Analisando a linha do tempo, percebemos que desde 2015 os responsáveis pela grande festa estão tentando evitar a catástrofe em relação a diversidade. Naquele ano, todas as indicações de atuação foram para pessoas brancas, chegando até a viralizar a hashtag #OscarsSoWhite (em português é “O Oscar e tão branco”).

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Dos prováveis feitos, o filme “Nomadland”, de Chloé Zhao, está concorrendo na principal categoria (a de melhor filme), sendo listado como favorito nas principais apostas de sites e especialistas. Chloé também está concorrendo a categoria de “melhor diretor(a), e se ganhar, ela se tornará a segunda mulher a receber este prêmio, e sendo a primeira mulher chinesa. Outro ponto forte do evento será a premiação póstuma para Chadwick Boseman, o ator que fez o incrível filme Pantera Negra, em uma grande representação como ator negro.

Com o receio da pandemia, alguns marcos também tiveram que ser reconstruídos e repensados. A premiação normalmente acontecia no primeiro trimestre do ano, sendo este ao fim de abril. O Oscar também acontecerá em três cidades: Los Angeles, Paris e Londres.   Esta novidade para este ano vai em contraponto a tudo que já vivemos na única e tradicional festa nos Estados Unidos. Essa atitude foi para evitar o deslocamento dos artistas até os EUA por conta do COVID-19.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio