Mr Piroca 2022 vai lançar livro sobre autoaceitação

Fabrizio Guaitacá é produtor de joias e também participará do Mr Bumbm

Publicado em 21/06/2022 15:27
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O dono do melhor pênis foi Fabrizio Guaitacá, que arrematou o prêmio de R$1.000,00 em dinheiro e R$500,00 em produtos da nova coleção da boutique de souvenirs da Chilli Pepper. Em entrevista ao Observatório G, o rapaz deu detalhes de seus novos planos.

“Eu tenho 33 anos, dou aula de inglês, espanhol e italiano; também sou designer de joias e tenho uma loja on-line das peças que faço, a minha inspiração para produzir é o mar e a floresta, sou neto de índios e desde cedo comecei a aprender artesanato! Eu sou ex comissário de bordo da Emirates onde passei os últimos 6 anos e decidi voltar ao Brasil o ano passado! A motivação para a competição veio de amigos que incentivaram e eu fui mais na brincadeira achando que nunca ganharia”, disse Fabrizio sobre o título de melhor piroca do país.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O prêmio foi de R$ 1000 em dinheiro e R% 500 reais em vale compras, mas se engana quem pensa que ele pensa apenas no estrelato: “Não pretendo fazer carreira com isso. Estou trabalhando em um livro que estou escrevendo e tentando focar o máximo nisso. Em julho vou participar do primeiro Mr. BumBum, que é a versão masculina do Miss BumBum Brasil onde trará homens pela primeira vez”.

Questionado sobre o tema do livro, Fabrizio deu um spoiler: “O meu livro é um memoir. O tema é especialmente o amor próprio, estou escrevendo histórias de um período que começou quando sai do Brasil há 12 anos; basicamente foi por uma pressão social pois eu era muito envolvido em uma igreja evangélica e quando me descobri homossexual sofri muito com a rejeição de amigos, achei que a minha família também me rejeitaria, tinha uma noiva com quem queria me casar e aquelas situações não estavam fazendo bem para a minha saúde mental; eu precisava de outros ares para trabalhar esse processo de aceitação e descobrir que somos amados por Deus na nossa natureza como realmente somos e não tendo que mudar ou nos moldar para receber amor”.

“São histórias pessoais em 4 países por onde morei e 106 países que visitei ao todo mas que podem ter uma linguagem universal e talvez auxiliar alguém que esteja em um processo parecido”, finalizou.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

G Store

MOLETOM PRIDE BRASIL

Comprar

SUNGA COLORS

Comprar

CAMISETA PRIDE HEART - LONG

Comprar

BONÉ PRIDE HEART

Comprar

MOCHILA PRIDE BRASIL

Comprar