Síndrome de Burnout e os desafios enfrentados pela comunidade

O funcionário pode se afastar do trabalho para tratar o esgotamento profissional.

Publicado em 15/10/2021 11:39
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O que é a Síndrome de Burnout?

Síndrome de Burnout é um desgaste que prejudica os aspectos físicos e emocionais da pessoa, levando a um esgotamento profissional.

O distúrbio foi mencionado na literatura médica pela primeira vez em 1974, pelo psicólogo norte-americano Freudenberger que descreveu os sintomas que ele e seus colegas estavam enfrentando. Após essa menção, vários estudos foram realizados sobre o assunto.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A síndrome é um distúrbio psíquico causado pela exaustão extrema, sempre relacionada ao trabalho de um indivíduo. Essa condição também é chamada de “síndrome do esgotamento profissional” e afeta quase todas as facetas da vida de um indivíduo.

Ela é o resultado direto do acúmulo excessivo de estresse, de tensão emocional e de trabalho.

Quais os sintomas da síndrome de Burnout?

– Cansaço mental e físico excessivos;

– Insônia;

– Dificuldade de concentração;

– Perda de apetite;

– Irritabilidade e agressividade;

– Lapsos de memória;

– Baixa autoestima;

– Desânimo e apatia;

– Dores de cabeça e no corpo;

– Negatividade constante;

– Sentimentos de derrota, de fracasso e de insegurança;

– Isolamento social;

– Pressão alta e

– Tristeza excessiva.

Como é feito o tratamento?

O tratamento para a síndrome de Burnout deve ser orientado por um psicólogo, mas normalmente é recomendada a realização de sessões de terapia, que irá ajudar a aumentar a percepção do controle frente a situações estressantes do trabalho, além de melhorar a autoestima e desenvolver ferramentas que ajudam a controlar o estresse. Além disso, é importante diminuir o excesso de trabalho ou estudos, reorganizando os objetivos mais exigentes que tinha planejado.

Síndrome afeta a comunidade gay  

A comunidade LGBTQIA+ além de enfrentar diversas dificuldade sobre a aceitação de sua orientação sexual no ambiente de trabalho, o homossexual precisa se desdobrar para que esteja em um lugar de destaque na função exercida e que tenha o merecido reconhecimento do seu esforço pelo empregador.

É sabido que o grande número de homossexuais sofrem desta síndrome de Burnout no ambiente de trabalho, diante da pressão psicológica para obter resultados satisfatórios, pois muitos ainda sofrem preconceitos por sua opção sexual e consequentemente são desafiados no ambiente de trabalho.

Enquadramento Legal

Na prática, a legislação trata a síndrome de Burnout como uma doença como qualquer outra. Portanto, o trabalhador deve comprovar o esgotamento profissional por atestado médico, assim, o trabalhador passa a ter os mesmos direitos de qualquer outro empregado com um problema de saúde decorrente do trabalho.

O transtorno é facilmente encontrado na CID-10 (Classificação Estatística e Internacional de Doença e Problemas Relacionados à Saúde), mais precisamente no grupo 5.

Se comprovada por atestado médico, a síndrome de Burnout autoriza o empregado a faltar ao trabalho sem prejuízo de sua remuneração.

Ou seja, o funcionário pode se afastar do trabalho para tratar o esgotamento profissional. Além disso, durante o afastamento, não deverá perder a sua remuneração!

Procure um profissional de sua confiança e busque seus diretos!

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

G Store

MOLETOM PRIDE BRASIL

Comprar

SUNGA COLORS

Comprar

CAMISETA PRIDE HEART - LONG

Comprar

BONÉ PRIDE HEART

Comprar

MOCHILA PRIDE BRASIL

Comprar