Progresso! Manual orienta policiais no atendimento ao público LGBT durante folia

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Nome social deve ser adotado nos boletins de ocorrência, por exemplo

Delegados, escrivães e investigadores da Polícia Civil, que vão atuar no esquema de policiamento do Carnaval 2017, receberão um manual contendo orientações para atendimento ao público LGBT. A intenção é atender de forma correta a quem procurar atendimento num dos 32 postos policiais instalados ao longo dos circuitos da festa.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

De acordo com a diretora do Depom (Departamento de Polícia Metropolitana), delegada Fernanda Porfírio, o material traz orientações aos policiais de plantão. Caso a pessoa solicite a inclusão do nome social na ocorrência, por exemplo, o policial saberá como fazer.

Neste caso, durante o atendimento, o nome será registrado em campo próprio ou ao lado do nome civil. E a pessoa deve ser chamada do jeito que preferir durante o atendimento.

A diretora ressalta, ainda, que qualquer denúncia encaminhada à Coordenação do Carnaval ou à Gestão da Polícia Civil sobre crimes praticados por seus representantes, sobretudo nas unidades policias durante a folia, serão rigorosamente apurados

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio