Acumulando sucessos desde sua temporada de estreia, o espetáculo “O Hétero” abre nova temporada a partir de hoje, 12 de agosto. O texto é escrito e interpretado por Zé Wendell, sob a direção de Alice Steinbruck.

A peça, que é um monólogo, conta com muito humor a história de “Fulano de Tal”, nordestino, artista e sonhador. Um homem comum que sai pelo mundo numa jornada de autoconhecimento e aceitação de si mesmo, abordando a pluralidade da cultura popular brasileira e flertando com a cultura do repente, do cordel e das influências midiáticas da televisão na década de 90, chegando até os dias de hoje.

“A necessidade de sobrevivência me levou a escrever este texto para resistir ao mal e existir como artista. Eu precisava falar do mundo sob vários aspectos: o mundo do artista, do nordestino imigrante, do LGBTI açoitado diariamente no país que mais mata esta população. Por isso resolvi falar do meu quintal e botei a minha verdade pra jogo”, afirma Zé, que é integrante da Cia. Omondé há 10 anos.


Em curta temporada, “O Hétero” ficará em cartaz no Teatro Dulcina, Rio de Janeiro, de 12 a 28 de agosto (2ª a 4a feira), às 19 horas. Não perca!