Abaporu
Criado em 1928, 'Abaporu' foi dado de presente de aniversário para Oswald de Andrade (1890-1954), marido de Tarsila na época (Foto: reprodução)

Tarsila do Amaral foi uma pintora, desenhista e tradutora brasileira. Foi uma das figuras centrais da pintura e da primeira fase do movimento modernista no Brasil. Tarsila foi inovadora e é atemporal. Contudo, um de seus clássicos será homenageado em uma exposição dedicada à pintora.

Abaporu que, logrou-se como uma das principais obras do período antropofágico do movimento modernista no Brasil. O nome da obra é de origem tupi-guarani que significa “homem que come gente” (canibal ou antropófago), uma junção dos termos aba (homem), pora (gente) e ú (comer). A tela foi pintada por Tarsila em 1928 e oferecida ao seu marido, o escritor Oswald de Andrade.

A figura pode apresentar multiplicidade de significados. Tudo vai depender da percepção daquele que aprecia. A cabeça pequena pode designar pouco senso crítico, sinalizando críticas para sociedade da época. O pé grande pode denotar uma conexão do ser humano com a Terra. Sintetizando, não adianta delimitar significados, cada ser humano tem uma ótica.E


Em suma, segundo os curadores, Tarsila Populararticula quase cinco décadas da produção de Tarsila com questões políticas, sociais e raciais da cultura brasileira e do modernismo.

Exposição Tarsila Popular

De 5 de abril a 23 de junho de 2019
Endereço: avenida Paulista, 1578, São Paulo – SP
Horários: quarta a domingo: das 10h às 18h (bilheteria aberta até as 17h30); terça-feira: das 10h às 20h (bilheteria até 19h30)
Ingressos: R$ 40 (entrada); R$ 20 (meia-entrada)