Casal gay
Casal gay (Foto: Reprodução/Internet)

A “Oficina de Fortalecimento da Rede de LGBTI imigrantes e refugiadxs” acontece nesta sexta-feira (20). As atividades são promovidas pelo Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA).

Com o subtítulo “construindo pontes e fluxos entre LGBTI, serviços e sociedade civil organizada em São Paulo”, o evento é gratuito. Representantes da sociedade civil, ONU e Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania marcam presença.

No evento, as variadas formas de discriminação que membros da comunidade LGBTI sofrem por causa da sua condição serão discutidas. Migração forçada, tráfico humano, exploração sexual e violência são os relatos mais os relatos mais comuns. Além disso, a barreira com o português e o desconhecimento das leis brasileiras são os maiores entraves sofridos pelos refugiados.


LEIA MAIS:

Cuba recua em mudança na Constituição que legalizaria o casamento LGBT

Homem exibe pênis gigante inflável durante link ao vivo na Globo

A oficina tem o intuito de criar um espaço de entendimento dos desafios e oportunidades de assistência que acompanham os movimentos migratóios das pessoas LGBT.

Além disso rodas de conversas com refugiados e migrantes também serão discutidas a construção de fluxos estratégicos para sensibilizar as populações vulneráveis. O projeto é organizado em parceria com a Prefeitura de São Paulo e a Agência da ONU para Refugiados (ACNUR).

Os interessados podem se inscrever na oficina gratuita através do link: http://bit.ly/oficina-lgbti-sp

Serviço:


Oficina de Fortalecimento da Rede de LGBTI imigrantes e refugiadxs: construindo pontes e fluxos entre LGBTI, serviços e sociedade civil organizada em São Paulo

Data: Dia 20 de dezembro

Horário: a partir das 13h

Local: Centro de Referência e Atendimento para Imigrantes (CRAI) – (Rua Major Diogo, 834, Bela Vista. São Paulo)