O estilista Almir França
O estilista Almir França (Foto: Reprodução/Youtube)

Com o objetivo de potencializar a criatividade e empoderar a população trans, contribuindo para o acesso dessas pessoas ao mercado de trabalho, o estilista e ativista de direitos humanos e LGBTI Almir França lança a Escola de Divines, um curso de formação em moda voltado para pessoas travestis e transexuais. A proposta é promover cidadania, geração de renda e educação ambiental por meio da linguagem de reutilização de resíduos para a fabricação de peças e acessórios que serão vendidos.

“Quando nós pensamos na Escola de Divines, pensamos em trabalhar, de forma democrática, a diversidade de conhecimento, de história da população trans. Sabemos que muitas [transexuais e travestis] não têm formação ou têm pouca e que, menos ainda, passaram por um trabalho formal”, conta Almir França, que dirige o projeto Ecomoda, preside o Grupo Arco-Íris de Cidadania LGBT e idealizou da iniciativa.

A escola oferecerá 20 vagas, com material didático e todo curso gratuito. O curso tem duração de dez meses, subdividido em duas fases: teórica e prática. Na fase teórica, as alunas terão aulas de técnicas de moda, como desenho e costura, a partir da linguagem da reutilização de resíduos como fonte de renda. Já na parte prática, é o momento de colocar a mão na massa e realizar a confecção de roupas e acessórios. Outra ação que acontecerá no primeiro momento é a promoção da cidadania e conscientização de direitos dessa população.


A inspiração para criar uma escola direcionada para pessoas trans surgiu da Escola de Divinos, em São Paulo, do estilista Heitor Werneck, que fez muito sucesso nos anos 90, que nasce em conjunto com um movimento de moda mais alternativo no país, na época. A reivindicação por espaços no mercado de trabalho fez com que França elaborasse um projeto parecido, mas com atuação na cidade do Rio.

LEIA MAIS:

Jude Law fala sobre sexualidade de Dumbledore em “Animais Fantásticos”: “Não necessariamente te define”

Após polêmica com clipe, Nego do Borel brinca com MC G15 em vídeo: “Dá um beijo”

“A ideia é que, depois desse tempo de estudo, elas produzam uma coleção, criando seus próprios produtos e ofertando no mercado para os nossos parceiros para ganhar sua própria renda, além de direcioná-las para o mercado de trabalho”, completa Almir.

O estilista lembra que toda a equipe é formada por voluntários e funcionários do Empório Almir França, em parceria com o Grupo Arco-Íris de Cidadania LGBT. As inscrições serão realizadas na sede do Grupo Arco-Íris (R. Tenente Possolo, 43 – Centro), e no Empório Almir França (Tv. Dr. Araújo, 55 – Praça da Bandeira). O início das aulas está previsto para a segunda semana de agosto.

DEIXE UMA RESPOSTA