O caantor Juan Guiã
O caantor Juan Guiã (Foto: Divulgação)

O pernambucano radicado em São Paulo Juan Guiã só tem motivos para comemorar. O recém-lançado clipe de Despacho, primeiro single de seu EP de estreia “Também sou feito de infernos”, passou a marca de 65 mil visualizações no YouTube em menos de um mês. Para celebrar, o artista foi convidado a fazer seu show de estreia na comemoração dos 48 anos do Museu da Imagem e do Som (MIS), na capital paulista, no dia 26 de maio, com entrada gratuita.

A faixa, que fala da resistência de um menino nordestino e feminino frente à opressão, ao machismo e à homofobia, teve seu clipe gravado em uma escola em ruínas de uma antiga vila de operários tombada, na capital paulista. A locação já foi usada por Anitta e Projota para o clipe da música Cobertor.

A produção de Gui Chapina com direção de Thiago Ozelami e do próprio artista, traz ainda elementos nordestinos e da umbanda, expressão da espiritualidade de Juan. Ponto marcante no clipe, o figurino é assinado pelo stylist Paulo Victhor, que também dividiu os looks com Victor Yuuki. As peças trazem cordas e amarrações, refletindo o aprisionamento do cantor, que canta histórias baseadas em sua experiência pessoal. As batas com transparências e casaco com fitas prateadas trazem também os elementos do caboclo de lança, clássico personagem da cultura popular do Nordeste.


“A música reflete sobre o corpo de um menino nordestino e feminino. A espiritualidade transborda na música, representando o momento de equilíbrio e encontro com minha própria essência”, conta o artista. O primeiro EP pontua um novo momento na vida de Juan Guiã. O título surgiu do processo de empoderamento, poder e resistência vivido pelo artista, que é nordestino, LGBT, umbandista e feminino. “Entender e se orgulhar de tudo o que sou me trouxe equilíbrio e leveza”, conclui.

LEIA MAIS:

Grindr lança função de mensagens de áudio no aplicativo

Assessoria de Marina Silva nega que pré-candidata assinou Termo de Compromisso LGBT

A vida do cantor foi transposta para Despacho de maneira simbólica e performática, tendo início com aprisionamento pela repressão, passando pela quebra das amarras até culminar no encontro com sua essência, junto com outros personagens, que também viveram esse processo. Todos encerram o clipe com um triângulo rosa no peito esquerdo. O símbolo foi usado para identificar homossexuais nos campos de concentração nazistas e, mais tarde, se transformou na representação da resistência e empoderamento da própria comunidade gay.

Juan Guiã espera uma identificação com jovens LGBT que buscam representatividade e empoderamento. “Eu não me vi em muitos artistas. No país que mais mata a população LGBT, eu me sinto no dever de levantar essa bandeira e espero que, com esse trabalho, eu empodere e ajude outros tantos que se sentem deslocados do sistema de alguma forma”. A promessa é de que até o fim do ano, os videoclipes de todas as quatro músicas do EP devem ser lançados

SERVIÇO:

Show de estreia Juan Guiã

Quando: Sábado, 26 de maio de 2018
Onde: Museu da Imagem e Som (MIS) – Av. Europa, 158 – Jardim Europa, São Paulo
Quanto: Gratuito