Exposição Amores Instantâneos
Exposição Amores Instantâneos (Foto: Divulgação)

Sem fronteiras e em escala sempre crescente, a busca por  companhia surge na esteira da grande onda de aplicativos de relacionamento. De volta à era analógica, fotos antigas abandonadas ou esquecidas remetem à procura observada em tempos contemporâneos. Foi na combinação de ícones representativos dessa busca em épocas distintas, mas em diálogo atualizado, que surgiu o projeto “Amores Instantâneos”, de autoria do artista plástico Luiz Sisinno, que estará em exibição de 24 de maio a 7 de julho no Centro Cultural da Justiça Federal.

 A mostra é composta por 30 fotos antigas combinadas a frases de perfis de aplicativos de relacionamentos gays gravadas com a rotuladora Sylvapen e oito frases de perfis dispostas de forma gráfica, totalizando 38 peças. O objetivo neste caso é destacar o poder e impacto das mensagens, que retiradas do contexto do aplicativo adquirem novos significados.

A exposição brinca com a necessidade do ser humano em revelar-se de uma forma especial, tanto no passado quanto no presente. Dos respeitáveis figurões retratados nas fotografias antigas aos internautas com sua comunicação rasteira e ligeira, oitenta anos depois, todos procuram se apresentar da forma mais atraente possível. Assim, as ideias de perpetuação e descarte passam a conviver neste trabalho que une épocas de comportamentos bem distintos.


LEIA MAIS:

Juazeiro recebe 20ª edição do concurso de beleza LGBT Victor-Victória

Em segundo ano, Doritos Rainbow lança campanha que promove as vozes LGBT+

Garimpadas em álbuns de família ou sebos, as fotos preservam a identidade de seus personagens ao terem olhos dos retratados cobertos com a fita rotuladora. Como nas relações virtuais, os olhares não se encontram, resguardando a vida real e permitindo ainda a criação de um falso perfil. Ironicamente, as frases que tapam a vista dos personagens não poderiam ser mais ácidas e sarcásticas, com grande auto-crítica e forte apelo sexual.

“Amores Instantâneos” ocupará a galeria 1 do primeiro andar do Centro Cultural da Justiça Federal, na Cinelândia, Centro do Rio de Janeiro. A abertura será no dia 23 de maio às 19h e a visitação será de 24 de maio a 7 de julho de 2018. Com entrada franca e classificação indicativa de 16 anos.