Documentário sobre assassinato de travesti Dandara dos Santos é exibido em mostra de BH
Documentário sobre assassinato de travesti Dandara dos Santos é exibido em mostra de BH (Foto: Reprodução)

Acontece desde a sexta (06) até esta terça-feira (10) em Belo Horizonte, a 2ª Mostra Internacional de Cinema em Cores, que apresenta filmes com temática LGBT no Cine Humberto Mauro, no Palácio das Artes. O evento tem apoio da UNA-Se Contra a LGBTfobia, do coletivo cineclubista cinefronteira e Fundação Clóvis Salgado em parceria com a Secretarias de Estado de Cultura e de Direitos Humanos, Participação Social e Cidadania. 

O curador Jacson Dias, integrante da cinefronteira falou sobre a importância da mostra para o combate ao preconceito. “Nesses tempos nebulosos em que vivemos, é extremamente importante ter uma Mostra de cinema que fala sobre diversidade para o público em geral. Em pleno século 21 é necessário discutir esses assuntos de forma objetiva, franca e sem medo. A 2ª Mostra Internacional de Cinema em Cores traz um sopro de esperança no meio do caos”, afirmou.

LEIA MAIS:


Cinco acusados do assassinato da travesti Dandara são condenados em Fortaleza

Segunda edição do concurso de maquiagem, Face Awards, acontece no final de abril

Dentre os filmes que fazem parte da programação estão “Dandara”, “A Vida que Não me Cabe” e “Belize”, que discute a transfobia institucionalizada e os seus efeitos nas vítimas. O tema fé e sexualidade é abordado em “A Fé Que Nos Une”. Já a comunidade lésbica é representada nos longas “Piscina” e “Na Esquina da Minha Rua Favorita com a Sua”.

Além da exibição dos filmes, o evento também conta com presença de diretores, pesquisadores, jornalistas e militantes LGBT. As entradas para todas as atrações são gratuitas, mas é necessário fazer a retirada dos ingressos pelo menos meia hora antes de cada sessão. “É fundamental inserirmos dentro das políticas públicas de cultura ações que possam auxiliar no reconhecimento dos LGBTs na sociedade e contribuir para o combate ao preconceito”, afirma o secretário-adjunto de Estado de Cultura, João Miguel. 

Com informações da SEC-MG.