Bandeira trans
Bandeira trans (Foto: Reprodução)

Com o tema Direitos e Cidadania, a cidade de Aracaju recebe até o dia 2 de fevereiro a IV Semana da Visibilidade Trans, que visa discutir o tratamento que a justiça e a sociedade dão de modo geral para esta parcela da sociedade.

Além dos debates sobre os direitos dos transgêneros, o evento também será marcado pela inauguração da CasAmor, primeira entidade de acolhimento para pessoas LGBT’s no estado do Sergipe.

Leia Mais:


Ação oferece 200 vagas de emprego para pessoas trans em Porto Alegre

Com barba, Modelo Harnaan Kaur se torna símbolo da quebra de barreiras de gênero

De acordo com a idealizadora, Linda Brasil, e também representante da Associação e Movimento Sergipano de Transexuais e travestis, estas pessoas são as que mais sofrem com o preconceito na sociedade. “Muitas vezes as travestis e transexuais são expulsas do meio familiar, por falta de conhecimento sobre as questões de gênero e acabam sendo compulsoriamente empurradas para a prostituição”, afirmou para o site Infonet.

“A expectativa de vida dessa população é de 35 anos, cerca de 90% dessa população está compulsoriamente na prostituição, e o Brasil é o país que mais mata LGBT’s no mundo”, completou.