Ativismo, amizade e close certo! Gaymada SP comemora um ano de militância esportiva neste sábado

Coletivo Gaymada SP
Coletivo Gaymada SP (Foto: Gabriel Nogueira)

No próximo dia 1º de abril, o coletivo Gaymada SP vai realizar sua edição comemorativa de um ano. O evento é gratuito e reúne a comunidade LGBT para jogar partidas de queimada ao ar livre, no Largo da Batata, em Pinheiros. A concentração começa a partir das 13h, próximo à rua Martim Carrasco (dos bares), e a festa vai até às 21h com muito brilho, música e até mesmo bolo comemorativo.

Inspirada na tradicional intervenção cênico-performática, Campeonato Interdrag de Gaymada, realizada pelo coletivo de teatro TODA DESEO, em Belo Horizonte, a ideia do coletivo paulistano é realizar jogos de forma libertária e política e vai além da diversão, como lembra o organizador Lucas Galdino, que reforça o cunho social do evento quanto à ocupação dos espaços públicos por uma comunidade marginalizada. “Nós, LGBTs, ainda somos associados a locais noturnos e marginalizados, por isso, nada melhor do ocupar cada vez mais a cidade com nossos corpinhos nada discretos, muito menos fora do meio; levar aos parques, às quadras, às ruas e a qualquer local público, aberto e durante o dia, todo nosso brilho e mostrar que sim, existimos, e não vamos mais nos esconder”, afirma.

O coletivo começou os jogos em março de 2016 e durante suas edições mensais foi ganhando temas, crescendo e hoje concentra, além das partidas de queimada, outras atividades autogeridas, como uma roda de vôlei e o Ppkfut, “pelada” voltada para as lésbicas comandada exclusivamente pelas mulheres que atuam no coletivo. “Vimos que a adesão de meninas ao evento era baixa e propomos essa parceria entre dois eventos, que acabou virando um único coletivo oferecendo diversão para todos”, comenta Silvia Acar, quem idealizou os jogos de futebol para meninas lésbicas dentro do evento LGBT e hoje faz parte do coletivo junto com Leka Peres.


Durante o primeiro ano de atividade, a Gaymada São Paulo realizou algumas campanhas sociais, como arrecadação de roupas e agasalhos para o Centro de Acolhida para Mulheres Trans e Travestis, Casa Florescer, no Bom Retiro. A ação, realizada em junho de 2016, arrecadou mais de 50 peças posteriormente distribuídas pela gestão da casa para as moradoras. Em janeiro de 2017, o evento também firmou uma grande parceria com o CRT DST/Aids SP – Centro de Referência e Treinamento DST/Aids – SP (Governo do Estado), o Programa DST/Aids da cidade de São Paulo (Prefeitura de São Paulo), a revista Viração e o projeto Viva Melhor Sabendo Jovem (VMSJ) (ONGs), para ofertar aos participantes e comunidade em geral testes gratuitos anti-HIV, além de distribuição de preservativos e gel lubrificante. As equipes de saúde também se dispuseram a tirar dúvidas sobre DST/Aids ao público presente.

“Acreditamos no impacto social da Gaymada para com o público LGBT e, não à toa, recebemos o título de segundo Melhor Evento LGBT ano passado”, lembra Ivan Esteves, também representante do coletivo, sobre o título recebido pelo grupo após a votação popular no site Guia Gay São Paulo, em que são apresentados os destaques da cena LGBT de cada ano aos leitores, que escolhem por meio de votação os três melhores. A Gaymada São Paulo ficou atrás somente da 20ª Parada LGBT, e empatou na segundo pódio junto ao Periferia Trans e ao Festival Mix Brasil.

Para o aniversário de um ano, a Gaymada paulistana prepara um evento simples mas que vai celebrar todas essas conquistas. “Se preparem porque vai ter muito jogo, muita música e não vamos esquecer do bolo!”, avisa Bruno Kawagoe, também organizador. Quem passa o dia na Gaymada também encontra um cooler, chamado “cooler do amor”, onde é possível guardar bebidas e lanches, afinal, o grupo acredita que fervo também é luta.

Por fim, mas não menos importante, o grupo reforça que o nome do evento pode é mera brincadeira linguística e não é voltado apenas para o público gay masculino. “O evento também é para lésbicas, pros homens e mulheres trans, travestis, bissexuais, assexuais e não-binários. Os jogos são para todo tipo de identidade de gênero, tipo físico, etnia, raça e pessoas de qualquer idade” conclui Mayra Moraes, da organização.

Serviço:
Gaymada São Paulo de 1 ano
Onde: Largo da Batata, Pinheiros
Quando: 1º de abril, das 13h às 21h
Quanto: gratuito

Fonte: Gaymada SP


DEIXE UMA RESPOSTA